terça-feira, 24 de novembro de 2015

Um pouquinho de História da Inglaterra, do Reino Unido – UK.

Le titre des monarques britanniques a changé au cours des siècles:

1707 - 1801: Roi (ou Reine) de Grande-Bretagne et d'Irlande
1801 - 1876: Roi (ou Reine) du Royaume-Uni de Grande-Bretagne et d'Irlande
1876 - 1901: Roi (ou Reine) du Royaume-Uni de Grande-Bretagne et d'Irlande, Empereur (ou Impératrice) des Indes
1901 - 1927: Roi du Royaume-Uni de Grande-Bretagne et d'Irlande et des Dominions britanniques au-delà des mers, Empereur des Indes
1927 - 1948: Roi de Grande-Bretagne et d'Irlande et des Dominions britanniques au-delà des mers, Empereur des Indes
1948 - 1953: Roi (ou Reine) de Grande-Bretagne et d'Irlande et des Dominions britanniques au-delà des mers
Depuis 1953, la titulature complète de la Reine Élisabeth II est:

« Her Majesty Elizabeth the Second, by the Grace of God of the United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland, and of Her other Realms and Territories Queen, Head of the Commonwealth, Defender of the Faith »

« Elizabeth II, Dei Gratia Britanniarum Regnorumque Suorum Ceterorum Regina, Consortionis Populorum Princeps, Fidei Defensor »

« Sa Majesté Élisabeth Deux, par la grâce de Dieu, Reine du Royaume-Uni de Grande-Bretagne et d’Irlande du Nord et de Ses autres Royaumes et Territoires, chef du Commonwealth, défenseur de la Foi »

 O canal da Mancha é um braço de mar que é parte do oceano Atlântico e que separa a ilha da Grã-Bretanha do norte da França e une o mar do Norte ao Atlântico.
Em francês: La Manche (A Manga), em alemão: Der Ärmelkanal (O Canal da Manga).
Mancha é derivado de 'Manche', em francês, que foi traduzido erroneamente para 'Mancha' por portugueses e espanhóis.
Em francês 'Manche' não quer dizer "Mancha", mas "Manga" (peça do vestuário), em português e espanhol.
O canal tem aproximadamente 563 km (350 milhas) de comprimento e sua parte mais larga é de 240 km (150 milhas).
Seu ponto mais estreito (o estreito de Dover) tem apenas 33 km (c. 20 milhas), de Dover até o cabo Gris Nez.
A profundidade do Canal da Mancha varia de 120m na porção ocidental até 45m na oriental.
As Ilhas do Canal ou Channel Islands localizam-se no interior do canal da Mancha, próximas ao lado francês.
A ilha de Ouessant ou a ponta de Corsen constituem os pontos de referência da extremidade ocidental do canal. Outras ilhas no canal da Mancha incluem a Ilha de Wight próxima ao lado britânico, e o famoso monte Saint-Michel.
O departamento francês da Mancha, que incorpora a península do Cotentin, que avança em direção ao canal, tem esse nome devido à região marítima circunvizinha.
A circulação marítima no canal da Mancha é uma das mais intensas do mundo, com mais de 250 navios por dia.
Essa circulação já era intensa nos séculos 17 e 18.
Barcos iam e voltavam da Holanda para as costas de Dover pelo estreito de Dover, ou Pas-de-Calais, a parte do Canal da Mancha em que a Grã-Bretanha está mais próxima do continente europeu, em um vai e vem interminável.
O Pas-de-Calais é mais conhecido como uma das principais rotas de navegação dos principais portos de acesso ao Norte da Europa como o de Rotterdam (Holanda/Países Baixos), de Antuérpia, ou Anvers (Bélgica), de Hamburgo (Alemanha), de Dunkerque (França), que geram um fluxo significativo e constante de mercadorias e de pessoas desde de sempre.
A Cia. do Novo Mundo, bem como a Casa Bancaria Menasseh Ricardo & Associados, usavam e abusavam desse trafego constante pelo Pas-de-Calais em seus negócios, principalmente, em relação a suas atividades na City of London, ou simplesmente The City.
A Cidade de Londres (em inglês: City of London, ou simplesmente The City localmente) é uma pequena área dentro da Grande Londres. É o centro financeiro e histórico de Londres.
Com 8,6 mil habitantes, a City é o núcleo da Grande Londres (está um aglomerado de diversos boroughs).
Sua área é de apenas 2,6 quilômetros quadrados - ou aproximadamente uma milha quadrada, razão pela qual é referida como "The Square Mile".
A City é o principal centro financeiro da Europa e quiçá do mundo.
No final do século 16, Londres tornou-se cada vez mais um importante centro para a banca, o comércio interno e o comércio internacional.
O Royal Exchange foi fundado em 1565 por Sir Thomas Gresham como um centro de comércio para os comerciantes de Londres, e ganhou patrocínio real em 1571.
Embora não seja mais usado para seu propósito original, sua localização na esquina da Cornhill e rua de Threadneedle continua a ser o centro geográfico do núcleo da Cidade de serviços bancários e financeiros.
O exemplo histórico e tradicional é o Banco da Inglaterra que se estabeleceu ali em 1734, bem em frente ao Royal Exchange na Threadneedle Street.
Imediatamente ao sul de Cornhill, Lombard Street foi o local de 1691 do Lloyd Coffee House, que se tornou o mercado de seguros líder mundial.
Setor de seguros de Londres continua a basear-se na área, particularmente na Lime Street.
Em 1708, Christopher Wren planejou e construiu a Catedral de St Paul.
O primeiro serviço havia sido realizado em 02 de dezembro de 1697, mais de 10 anos antes.
Ela substituiu a Igreja original St Paul, que tinha sido completamente destruída no Grande Incêndio de Londres, e é considerada uma das mais belas catedrais da Grã-Bretanha e um belo exemplo da arquitetura barroca.
O século 18 foi um período de rápido crescimento para Londres, refletindo o aumento da população nacional, os primeiros movimentos da Revolução Industrial, e o papel de Londres, no centro da evolução Império Britânico.
A área urbana expandiu para além das fronteiras da cidade de Londres, mais notavelmente durante este período para o West End e Westminster.
A expansão continuou e tornou-se mais rápida até o início do século 19, com Londres a crescer em todas as direções.
Para o leste do porto de Londres cresceu rapidamente durante o século, com a construção de muitas docas, obra necessária realizada a beira do Rio Tamisa senão a cidade não poderia lidar com o volume de comércio.
Nos meados do século 19, Londres continuou a crescer rapidamente em população e área.

Mais, voltemos no tempo.

O Herdeiro da Rainha Virgem, da Gloriana, da Boa Rainha Bess, a Rainha Elizabeth I, da House of Tudor, a maior das maiores Rainhas das Inglaterra, era James VI (Jaime ou Tiago), Rei da Escócia desde 24 de julho de 1567, filho de Mary Stuart, Rainha da Escócia, com Henry Stuart, Lord Darnley.
Portanto, James I da Inglaterra era filho da arqui-inimiga da Boa Rainha Bess, mas por imposição Dinástica acabou assumindo o Trono da Inglaterra e da Irlanda em 24 de março de 1603, já que ele era sobrinho-bisneto de Henrique VIII, pai de Elizabeth I.
Permaneceu nele aboletado até 27 de março de 1625 quando morreu em consequência de complicações por causa de uma doença denominada Porfiria - distúrbios que se manifestam através de problemas na pele e/ou com complicações neurológicas.
Estando ele em Theobalds House (também conhecido como Theobalds Palace), Residência Real localizada no Theobalds Park, mesmo à saída de Cheshunt, no Hertfordshire, teve um violento ataque de disenteria, e não resistiu.
James, apesar de homossexual comprovado, teve com Ana da Dinamarca, filha de Frederico II, Rei da Dinamarca e Noruega e de Sofia de Mecklemburgo-Güstrow, Rainha consorte da Dinamarca e Noruega, Duquesa de Mecklemburgo-Güstrow, tiveram filhos, a saber:
1-     Henry Frederick, Prince of Wales, Duke of Rothesay, Earl of Carrick, Baron of Renfrew, Lord of the Isles and Prince and Great Steward of Scotland - Henrique Frederico - nasceu em 19 de fevereiro de 1594 e faleceu em 06 novembro de 1612 de febre tifoide, Duque de Rothesay, Conde de Carrick, Barão de Renfrew, Lorde das Ilhas e Príncipe e Grande Steward da Escócia;
2-     Um filho (julho de 1595);
3-     Elizabeth Stuart, nasceu em 1 9 de agosto de 1596, Falkland Palace, Fife, Escócia, e faleceu 13 de fevereiro de 1662 (com 65 anos) Londres, Inglaterra, casada em 14 de fevereiro de 1613 na capela real no palácio de Whitehall com Friedrich V, Pfalzgraf und Kurfürst von der Pfalz sowie als Friedrich I. von 1619 bis 1620 König von Böhmen -  Conde Palatino e Eleitor Palatino, e como Friedrich I. 1619-1620 foi breve Rei da Boêmia;
4-     Margaret Stuart ou Margaret of Scotland, nasceu em 24 de dezembro de 1598 Dalkeith Palace, Edimburgo e faleceu em março de 1600, em Linlithgow Palace, Linlithgow, Escócia;
5-     Carlos (1600 - 1649), nomeado Duque de Albany (1603) e de York (1605); Rei da Inglaterra como Carlos I, sucedendo seu pai devido à morte de seu irmão maior;
6-     Robert Bruce Stuart, Duke of Kintyre and Lorne, Marquess of Wigton, Earl of Carrick and Lord of Annandale – Roberto Bruce, Duque de Kintyre e Lorne, Marquês de Wigton, Conde de Carrick e Senhor de Annandale, nasceu em 18 de janeiro de 1602 Dunfermline Palace, Fife, Escócia e faleceu em 27 de maio de 1602 (com 129 dias) Dunfermline Palace, Fife, Escócia;
7-     Um filho (1603);
8-     Mary of England, Scotland and Ireland, Maria da Inglaterra, Escócia e Irlanda, nasceu em 08 de abril de 1605 Palácio de Greenwich, Greenwich, Inglaterra, e faleceu em 16 de setembro de 1607 (com 2 anos) Stanwell Park, Stanwell, Inglaterra;
9-     Sophia Stuart que nasceu em Greenwich Palace em 22 de junho de 1606 e faleceu no mesmo local no dia seguinte.

Carlos I, da House of Stuart, Rei da Inglaterra e da Irlanda, e dos Escoceses, por 23 anos 10 meses e 3 dias, de 27 de março de 1625 até 30 de janeiro de 1649, quando foi decapitado por ordem do Parlamento, Corte essa insuflada e amedrontada por de Oliver Cromwell, que depois foi eleito Lord Protector, casou com uma Princesa Católica de França, um fato por si só nefasto na Inglaterra que dia a dia se tornava mais protestante, mais Anglicana do que nunca.
Henriette Marie de France, há mais nova do Rei Henrique IV de França & Navarra e da sua segunda esposa, Maria de Médici.
Esse Rei Henrique IV de França, aquele protestante que disse: “- Paris vale uma missa”, e que abjurou abraçando o catolicismo romano.
Carlos e Henriette tiveram filhos:
1-     Carlos II que foi Rei e desposou a nossa Catarina de Bragança, e não tiveram filhos;
2-      James II - Jaime II & VII, nasceu no Palácio de St. James, em Londres, 14 de outubro de 1633 e faleceu em Saint-Germain-en-Laye, França, em 16 de setembro de 1701.
a-     Em primeiras núpcias casou com Ana Hyde, Duquesa de York e Albany, e foram pais de 8 filhos;


b-     Em segundas núpcias com Maria Beatriz Ana Margarida Isabel de Módena, filha de Afonso IV, Duque de Módena, e de Laura Martinozzi, filha da irmã mais velha do Cardeal Mazarino, também chamada de Laura (Laura Margherita Mazzarini ou Laura Mazarini), e de seu marido, o Conde Jerónimo (Girolamo) Martinozzi da Fano, pertencente a uma antiga família nobre Romana. Foram pais de 7 filhos;
c-    Com Arabella Churchill teve 4 filhos. São os pais de James Fitz-James (Moulins, França, 21 de agosto de 1670 - Philippsburg, 12 de junho de 1734) foi um militar francês, filho ilegítimo, ela era irmã do Duque de Marlborough. Na Inglaterra eu era Duque de Berwick, Barão de Bosworth, Conde de Tinmouth; na França, Duque de Fitz-James, na Espanha primeiro Duque de Liria e Jérica e cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro. Antepassado da atual Casa de Alba de Espanha.
d-     Com Catarina Sedley teve 3 filhos.
O homem era uma fera na cama. 

Voltando para Carlos e Henriette eles ainda foram pais de mais dois filhos:
3-     Henry, Duque de Gloucester;
4-      Mary (Maria), Princess Royal (foi a primeira filha de um monarca inglês a possuir o título de Princesa Real, Titularidade hoje usada por Ana Isabel Alice Luísa, Filha da Rainha Elizabeth II), que casou com Willian de Orange (Guilherme de Orange) e que foram pais de Willian III que se casou com a prima Mary II, acima citada.

James II foi o Rei da Inglaterra e Irlanda e Rei da Escócia como Jaime VII de 6 de fevereiro de 1685 até ser deposto na Revolução Gloriosa em dezembro de 1688 por sua filha Maria II e seu sobrinho Guilherme III & II.

Maria II, Rainha da Inglaterra, Escócia, França e Irlanda, Princesa de Orange e Condessa de Nassau, casou com seu primo Guilherme (Guilherme III & II), da Casa de Orange-Nassau, Rei da Inglaterra, Escócia, França e Irlanda, Estatuder da República dos Países Baixos, Príncipe de Orange e Conde de Nassau, filho e herdeiro dos Títulos e funções de Guilherme II de Orange ou Orange-Nassau, e de Mary (Maria), Princess Royal, acima citada.

 "Guilherme e Maria, pela Graça de Deus, Rei e Rainha da Inglaterra, Escócia, França e Irlanda, Defensores da Fé, etc." não tiveram filhos, e a Coroa passou para a cabeça de Ana, irmã, prima e cunhada, dos soberanos falecidos.

Anna ou Anne nasceu em 6 de fevereiro de 1665, no Palácio de St James, Westminster, Inglaterra, e faleceu no dia 1 de agosto de 1714 (com idade 49), no Kensington Palace, Middlesex, Inglaterra, seus pais ainda eram Duques de York e Albany.
Anne tornou-se Rainha após a morte de William III em 8 de março de 1702, e imediatamente tornou-se extremante popular.
Sua Sagração e Coroação foi no dia 23 de abril de 1702.
"Anne, pela graça de Deus, Rainha da Grã-Bretanha, França e Irlanda, Defensor da Fé, etc.”.
Em consonância com outros monarcas da Inglaterra entre 1340 e 1800, Anne foi denominada "da França".
Anne casou com Príncipe George da Dinamarca e Noruega, Duque de Cumberland.
George e Anne casaram-se em 28 de julho de 1683 na Capela Real no Palácio de St. James, em Londres, por Henry Compton, Bispo de Londres. Os convidados incluíram o Rei Carlos II, a Rainha Catarina, nascida Princesa portuguesa da Casa Real de Bragança.
“George não era ambicioso, e esperava viver uma vida tranquila com sua esposa”.
Em março e abril de 1706, George estava gravemente doente, e perdeu o Serviço de Ação de Graças de maio 1707, para celebrar a união de Inglaterra e Escócia, pois ainda estava se recuperando em Hampton Court.
Ele morreu às 1:30 horas do dia 28 outubro de 1708 no Palácio de Kensington e a Rainha ficou arrasada.
George e Anne não tiveram nenhum filho que conseguisse chegar à idade adulta, ou ela abortava, ou nasciam mortos, ou morriam ainda crianças.
Anne foi sucedida no Trono por Georg Ludwig, Erzbannerträger (Archtreasurer) das Heilige Römische Reich, Kurfürst von Braunschweig-Lüneburg, Herzog zu Braunschweig und Lüneburg, isso é George Luís, Arquitesoureiro do Sacro Império Romano Germânico, eleitor de Brunswick-Lüneburg, Duque de Brunswick e Lüneburg, da Dinastia alemã denominada Casa de Hanover, filho mais velho de Ernest Augustus, Duque de Brunswick-Lüneburg, e sua esposa, Sophia do Palatinado, descendente direta de James I por sua filha Elizabeth Stuart, casada com Friedrich I, Conde Palatino e Eleitor Palatino, breve Rei da Boemia.
Nasceu em 28 de maio de 1660, em Hanover - Brunswick-Lüneburg- Sacro Império Romano Germânico.
Príncipe Eleitor de Hanover por29 anos 4 meses e 19 dias, de 23 de janeiro de 1698 até 11 de junho de 1727
Rei da Grã-Bretanha e Irlanda por 12 anos 10 meses e 10 dias, de 1 de agosto de 1714 até 11 de junho de 1727 até o dia de sua morte. Sendo Sagrado e Coroado Rei George I em 20 de outubro de 1714 na Abadia de Westminster
"George, pela graça de Deus, Rei da Grã-Bretanha, França e Irlanda, Defensor da Fé, etc.".
“Em alguns casos (especialmente nos tratados), a fórmula "Duque de Brunswick-Lüneburg, Archtreasurer e Príncipe-Eleitor do Sacro Império Romano" foi adicionado antes da frase ‘etc.’”,
Faleceu no dia 11 de junho de 1727 (67 anos) no Schloss Osnabrück, Osnabrück, no seu Eleitorado de Hanover, na Alemanha, Sacro Império Romano Germânico.
Está sepultado em Das Leineschloss em Hannover, mas seus restos mortais foram transferidos para a capela em Herrenhausen, um palácio reconstruído após a II Guerra Mundial, em Hanover.
George I, que nunca conseguiu aprender o inglês, foi sucedido por seu filho, George Augustus, em alemão Georg August.
A mãe de George II, a princesa Sophie-Dorothée de Brunswick-Lunebourg, ou em inglês Sophia Dorothea of Celle (por ter nascido em Celle em 15 de setembro de 1666), ou em alemão Sophie Dorothea, Herzogin von Braunschweig und Lüneburg, única filha do Duque Jorge Guilherme de Brunswick-Lunebourg, e da sua esposa, Éléonore Desmier d'Olbreuse, Condessa de Williamsburg, uma huguenote, filha de Alexandre II d'Esmiers, Marquês de Olbreuse.
No dia 22 de novembro de 1862, Sofia Doroteia casou-se com o seu primo, George I.
Acusada de ser amante do Conde sueco Philip Christoph von Königsmarck, veio o divórcio e a prisão no Schloss Ahlden in Ahlden, ou „Ahldener Prinzessin, um castelo com fosso, por 30 anos de Sophia Dorothea, ou seja, até sua morte em 13 de novembro de 1726.
Alguns historiadores se referem a Sofia Doroteia como a Princesa de Ahlden.
George II nunca perdoou seu pai pela prisão de sua mãe, e por isso não se pode dizer que havia uma relação entre pai e filho.
A outra filha de Sofia Doroteia, Princesa de Ahlden, foi Sophie Dorothea de Brunswick-Lüneburg, ou de Hanover, Rainha na Prússia, casada com Frederico Guilherme I, Rei da Prússia, a 28 de novembro de 1706.
George o segundo, pela graça de Deus, Rei da Grã-Bretanha, França e Irlanda, Defensor da Fé, Duque de Brunswick-Lüneburg, Archtreasurer e Príncipe-Eleitor do Sacro Império Romano, foi Sagrada e Coroado na Abadia de Westminster, no dia 22 de outubro de 1727, reinando por 33 anos 4 meses e 14 dias.
Foi Eleitor de Hanover de 22 de junho de 1727 até sua morte em 25 de outubro de 1760.
“George foi o último monarca britânico a nascer fora da Grã-Bretanha. Nasceu e foi criado no norte do Sacro Império Romano-Germânico. Em 1701, a sua avó, a Princesa Sofia de Hanôver, ficou no segundo lugar na linha de sucessão ao trono britânico, e seu pai, George I, Príncipe-eleitor de Hanover, herdou o trono britânico”.
Opositor ferrenho do pai em tudo por tudo.
“ Tinha pouco domínio sobre a política interna da Grã-Bretanha que era controlada majoritariamente pelo parlamento do país. Como príncipe-eleitor, passou doze vezes o verão em Hanover onde tinha um controle mais direto sobre a política do governo”.
“Tinha uma relação difícil com seu filho mais velho, Frederico, que apoiava a oposição do Parlamento”.
“Durante a Guerra de Sucessão Austríaca, Jorge participou na Batalha de Dettingen, em 1743, e assim tornou-se o último monarca britânico a liderar um exército durante uma batalha”.
“Casou com Guilhermina Carlota Carolina de Brandemburgo-Ansbach, filha de João Frederico de Brandemburgo-Ansbach que era o Marquês do pequeno Principado germânico de Ansbach (Das Fürstentum Ansbach bzw. Markgraftum Brandenburg-Ansbach), na Baviera”.
George II e Carolina tiveram oito filhos. Um deles morreu ainda criança e os outros sete chegaram à idade adulta. A saber:



Frederico Luís, Príncipe de Gales, nasceu em Hanover, Alemanha, Sacro Império Romano-Germânico, em Inglaterra 1 de fevereiro de 1707, e morreu com 44 anos, em Londres, - 31 de março de 1751. No entanto, ele faleceu antes de seu pai George II, e o Trono, com a morte do Rei em 25 de outubro de 1760, foi herdado por seu filho, o futuro George III do Reino Unido, que reinou entre 1760 e 1820.
Em outubro de 1760, George II estava cego de um olho e ouvia mal.
Na manhã de 25 de outubro, levantou-se às seis da manhã como era costume, bebeu uma caneca de chocolate quente e sentou-se sozinho.
Alguns minutos depois, o seu criado-de-quarto ouviu um grande estrondo. Quando entrou no quarto viu o Rei estendido no chão.
O Rei foi levado para a cama e foi chamada a princesa Amélia, mas morreu antes dela conseguir chegar.
Com quase 77 anos de idade, George II tinha vivido mais do que qualquer dos seus predecessores ingleses.
A autópsia realizada ao seu corpo revelou que o ventrículo direito do seu coração tinha rebentado devido a um aneurisma aórtico incipiente.
Deixou instruções para que o seu caixão e o da esposa fossem abertos de lado para que os seus restos mortais pudessem se tocar.
Frederico Luís, Príncipe de Gales, Duque de Rothesay, Duque de Edimburgo, casou com a Princesa Augusta de Saxe-Gotha-Altenburg, em 27 de abril 1736, na capela real em Palácio de St. James, em Londres.
Ela filha de Frederick II, Duque de Saxe-Gotha-Altenburg, e de Magdalena Augusta de Anhalt-Zerbst, Princesa de Anhalt-Zerbst.
Foram pais de George III, nascido em Norfolk House, St. James Square, Londres, no dia 4 de junho de 1738.
 Rei do Reino Unido por 59 anos 3 meses e 4 dias, ou seja, de 25 de outubro de 1760 até 29 de janeiro de 1820, tendo sido Sagrado e Coroado na Abadia de Westminster em 22 de setembro de 1761.
Príncipe-eleitor Hanover,  Duque de Brunswick-Lüneburg, Alemanha, no Sacro Império Romano Germânico, até sua promoção a Rei de Hanover em 12 de outubro de 1814.
Casou com Charlotte de Mecklenburg-Strelitz, filha mais nova do Duque Charles Louis Frederick de Mecklenburg-Strelitz, Príncipe de Mirow e da Princesa Elizabeth Albertine Saxe-Hildburghausen. Mecklenburg-Strelitz era um pequeno ducado do norte da Alemanha no âmbito do Santo Império Romano Germânico.
Casaram na Capela do palácio de St. James no dia 8 de setembro de 1761, às nove horas, a cerimônia de casamento realizada pelo Arcebispo de Canterbury, Thomas Secker.
Foram pais de dois soberanos da Grã-Bretanha:
I-                  George IV, George Augustus Frederick;
II-              William IV, William Henry.
E de um Rei de Hanover, Duque de Cumberland e Teviotdale, e Herdeiro ao trono do Reino Unido:
a-     Ernst August I. Foi Rei de Hanover de 20 de junho de 1837 até 18 de novembro de 1851, portanto 14 anos 4 meses e 29 dias.
E de Edward Augustus, Duque de Kent e Strathearn, Governador de Gibraltar
24 de maio de 1802 até 23 de janeiro de 1820, ou seja, por17 anos 7 meses e 30 dias, que casou em 29 de maio de 1818 com a Princesa Vitória de Saxe-Coburgo-Saalfeld , viúva do Príncipe de Leiningen, e são os pais da Rainha Vitoria.



“ Foi durante o reinado de George III que aconteceu Guerra da Independência dos Estados Unidos, também conhecida como Guerra da Revolução Americana ou ainda Revolução Americana de 1776, teve suas raízes na assinatura do Tratado de Paris, que, em 1763, finalizou a Guerra dos Sete Anos. Ao final do conflito, o território do Canadá foi incorporado pela Inglaterra. Neste contexto, as treze colônias representadas por Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, Nova Hampshire, Nova Jersey, Nova Iorque, Pensilvânia, Delaware, Virgínia, Maryland, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Geórgia começaram a ter seguidos e crescentes conflitos com a metrópole inglesa, pois, devido aos enormes gastos com a guerra, a metrópole aumentou a exploração sobre essas áreas. Constituiu-se em batalhas desfechadas contra o domínio inglês. Movimento de ampla base popular teve como principal motor a burguesia colonial e levou à proclamação, no dia 4 de julho de 1776, da independência das Treze Colônias - os Estados Unidos, primeiro país dotado de uma constituição política escrita”.
“ Foi durante o reinado de George III que aconteceu a Revolução Francesa de 1789, que derrubou a monarquia francesa, fato que preocupava muitos os ingleses. A França declarou guerra contra a Grã-Bretanha em 1793. No esforço de guerra, George permitiu:
1-      Que William Pitt aumentasse os impostos;
2-      Que William Pitt convocasse exércitos.
3-     Que William Pitt suspendesse o direito a habeas corpus.
4-     Que aconteceu a Primeira Coligação contra a França revolucionária, que incluía a Áustria, Prússia e Espanha, se rompeu em 1795 quando a Prússia e a Espanha fizeram tratados de paz individuais com a França;
5-     A Segunda Coligação, que incluía a Áustria, Rússia e o Império Otomano, foi derrotada em 1800;
6-     Que apenas a Grã-Bretanha continuou a lutar contra Napoleão Bonaparte, o Primeiro Cônsul da Primeira República Francesa.
 Em meio a essa confusão toda “a saúde de George III estava se deteriorando. Ele sofria de um transtorno mental, que possivelmente era um sintoma de porfiria, uma doença genética”.
“Estudos publicados em 2005 de amostras do cabelo do Rei revelam altos níveis de arsênio, possível causador da doença. A fonte do arsênio é desconhecida, porém pode ter sido um componente dos remédios ou cosméticos”.
“ George sofreu de um breve episódio do transtorno em 1765, porém um episódio maior começou no verão de 1788, ao final de uma sessão parlamentar, ele foi à estância termal de Cheltenham para se recuperar. Foi o mais longe que ele jamais esteve de Londres – por volta de 150 km –, porém seu estado piorou”.
“Em novembro, ficou seriamente demente, às vezes falando por horas sem parar, o que o fazia espumar pela boca e ficar rouco”.
O Rei teve uma boa recuperação e apoiado em Willian Pitt, continuou a governar.
“ Em 1800, os parlamentos britânico e irlandês aprovaram o Ato de União, que entrou em efeito em 1 de janeiro de 1801, que unia a Grã-Bretanha e a Irlanda em um único estado soberano, o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda”.
“ George III aproveitou a oportunidade para retirar o título de "Rei da França" mantido por todos os seus predecessores desde o reinado de Eduardo III no século XIV”.
“George sofreu uma recaída de sua doença, e em 14 de março de 1801, Pitt foi formalmente substituído por Henry Addington, Presidente da Câmara dos Comuns, partidário da Paz com a França, e a fez em outubro de 1801, assinando o Tratado de Amiens no ano seguinte’.
Só que Napoleão queria invadir a Inglaterra e Pitt voltou.
“ George III inspecionou 27 mil voluntários no Hyde Park, Londres, nos dias 26 e 28 de outubro no auge do medo da invasão”.
“A possível ameaça de invasão acabou depois da famosa vitória do lorde almirante Horatio Nelson na Batalha de Trafalgar em 1805, mas a saúde do Rei voltou a piorar”.
“No final de 1810, no auge de sua popularidade, porém sofrendo de dores de reumatismo e praticamente cego com catarata, George III adoeceu seriamente novamente”.
“ Ele aceitou a necessidade para o Ato de Regência de 1811, com o Príncipe de Gales atuando como Regente pelo restante de sua vida, pois sofria de demência, ficando completamente cego e surdo”.
“Foi incapaz de reconhecer ou compreender que havia sido declarado Rei de Hanover em 1814 e que sua esposa havia morrido em 1818”.
“No natal de 1819, ele falou durante 58 horas, e em suas últimas semanas não conseguia mais andar”.
“Viveu em reclusão no Castelo de Windsor, onde as s 20h38min do dia 29 de janeiro de 1820, seis dias após a morte de seu quarto filho, o Príncipe Eduardo, Duque de Kent e Strathearn”.
“Seu filho favorito, Príncipe Frederico, Duque de York e Albany, estava ao seu lado”.
“ George III foi enterrado em 16 de fevereiro na Capela de São Jorge”.
E assim se conta um pouquinho da História da Inglaterra, do Reino Unido – UK.