segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Carlota Joaquina- Quinta Parte

Carlota Joaquina, A Megera de Queluz
Uma portadora do “ Sinal da Maldade”
Quinta Parte

Sobre Dona Carlota Joaquina “Octávio Tarquínio de Sousa, em «História dos Fundadores do Império do Brasil», diz que a mulher era horrenda, ossuda, com uma espádua acentuadamente mais alta do que a outra, uns olhos miúdos, a pele grossa que as marcas de bexiga ainda faziam mais áspera, o nariz avermelhado, além de pequena quase anã, claudicante (…) uma alma ardente, ambiciosa, inquieta, sulcada de paixões, sem escrúpulos, com os impulsos do sexo alvoroçados”.

Mais, quem eram as pessoas da Família Real dessa Megera por casamento?



A Sereníssima Casa de Bragança como a Família Real Portuguesa, a quarta Dinastia reinante, teve muita influência e importância na Europa e no mundo, graças ao seu imenso Império Ultramarino, seu vasto Império Transcontinental, até ao início do século XX, mais precisamente até 5 de outubro de 1910 quando foi proclamada a República Portuguesa, e o trigésimo-quarto soberano luso, Sua Majestade Fidelíssima Dom Manuel II pela Graça de Deus Rei de Portugal e dos Algarves, d'Aquém e d'Além-Mar em África, Senhor da Guiné e da Conquista, Navegação e Comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia, etc., foi apeado do Poder.
Ramo colateral da Casa de Avis, que reinou em Portugal de 1385 a 1580, por ela vem a ser descendente da Casa de Borgonha (também chamada Dinastia Afonsina), e, por via desta última, descendente da Dinastia Capetiana - Les Capétiens, uma Dinastia de Príncipes dos Francos iniciada com o Duque Hugo Capeto em 987. Em 960 Hugo Capeto foi eleito Rei dos Francos o que transforma sua família em Família Real.  
A Dinastia dos Capetos – diretos, indiretos e com os intervalos republicanos e napoleônicos-  reinou em França até 24 de fevereiro de 1848 com a abdicação
Louis-Philippe Ier, « roi des Français » - Luís Filipe I, Rei dos Franceses, a chamada a Monarquia de Julho.
Dom João I, décimo Rei de Portugal e o primeiro da dinastia de Avis, cognominado O de Boa Memória, com Inês Peres [ ou Pires Esteves] teve dois filhos naturais, a saber: Afonso e Beatriz.
Nuno Álvares Pereira, ou simplesmente Nun' Álvares, Santo Condestável, Conde de Arraiolos, de Barcelos e de Ourém, hoje São Nuno de Santa Maria, canonizado pelo Papa Bento XVI em 26 de abril de 2009, com festa a 6 de novembro, contra a vontade, pois queria morrer virgem, portanto obrigado pelo pai, casou em 15 de agosto de 1376 com Leonor de Alvim, uma rica herdeira de Entre Douro e Minho, e foram pais de 3 filhos, entre eles uma única filha Dona Beatriz Pereira de Alvim, nascida em 1380 , e “ que detinha uma das maiores fortunas de toda a Península Ibérica”.
Dom João I e Nun' Álvares - São Nuno de Santa Maria – resolveram casar os filhos Dom Afonso e Dona Beatriz, e o enlace se deu em 8 de novembro de 1401, e graças a ele ‘nasceu’ a à Casa de Bragança, a maior do Reino, e que se tornará Casa Reinante de Portugal em 1640.
Dona Beatriz nunca foi Duquesa de Bragança porque morreu em consequência de um parto na Vila de Chaves em 1412, contudo deixou 3 filhos:
1-     Dona Isabel de Bragança e Pereira, também conhecida como Isabel de Barcelos, * Barcelos, outubro de 1402 e + Arévalo, 26 de outubro de 1465. Casou com seu tio João de Portugal, Infante de Portugal, 3.º Condestável de Portugal, 10.º Mestre da Ordem de Santiago, e ainda 1.º Senhor de Reguengos, Colares e Belas. Foram avós de Manuel I, o Venturoso, Rei de Portugal e de Isabel I, a Católica, Rainha de Castela.
2-     Dom Afonso, dizem que «morreu cheio mais de merecimentos que de anos», nasceu em Lisboa no ano de 1400, 4.º Conde de Ourém e 1.º Marquês de Valença (este último por mercê de Afonso V de Portugal em 11 de outubro de 1451), só não tendo sucedido à frente do ducado mais poderoso do país por ter falecido meses antes do pai, em 9 de agosto de 1460 na vila de Tomar, revertendo este a favor de seu irmão mais novo Fernando I de Bragança.
3-     Dom Fernando, * 1403 e +Vila Viçosa, 1 de abril de 1478, 2.º Duque de Bragança, 1.º Marquês de Vila Viçosa, 9.º Conde de Barcelos, 5.º Conde de Ourém, 3.º Conde de Arraiolos e 3.º Conde de Neiva. Casou em 1429 com D. Joana de Castro, 3ª Senhora de Cadaval e Peral, filha de D. João de Castro, 2º Senhor de Cadaval e Peral, e de sua mulher Leonor de Acuña y Girón. Deste casamento nasceram:
a-      Dom Fernando II, 3º duque de Bragança (c. 1430-1483), sucedeu a seu pai na chefia da Casa de Bragança;
b-     Dom João, 1º marquês de Montemor-o-Novo (c.1430-?), não deixou descendência
c-     Dom Afonso, 1º conde de Faro e 2º conde de Odemira jure uxoris (c.1435-?);
d-     Dom  Álvaro, 4º Senhor de Cadaval e Peral, 1º Senhor de Tentúgal, Póvoa e Buarcos, 5º Senhor de Ferreira de Aves jure uxoris, 4º Senhor de Arega jure uxoris e 2º Senhor da Quinta de Água de Peixes jure uxoris (c.1440-1504)
e-     Dom António de Bragança, morto da infância;
f-      Dom Isabel de Bragança, morta na infância
g-     Dona Beatriz, Marquesa de Vila Real pelo casamento com D. Pedro de Menezes;
h-     Dona Guiomar, Condessa de Viana (do Alentejo), Condessa de Viana (da Foz do Lima), Condessa de Valença e Condessa de Loulé pelo casamento com D. Henrique de Meneses
i-       Dona Catarina de Bragança, morta na infância.

Abaixo Lista dos Duques de Bragança até Dom João II, que se tornou Dom João IV, o Restaurador, o vigésimo primeiro Rei de Portugal, e o primeiro da quarta dinastia, fundador da Dinastia Real de Bragança.





Depois da ascensão dos Duques de Bragança à Coroa, o título de Duque de Bragança passou a ser atribuído ao Príncipe- herdeiro Presuntivo da Coroa. Note-se que alguns Príncipes, filhos secundogênitos, que ascenderam ao Trono, como foram os casos de Dom Pedro II, Dom Miguel I, Dom Luís I, ou Dom Manuel II, não usaram o Título.

Quando Dona Carlota Joaquina casou com Dom João era o 14.º Duque de Bragança seu cunhado, Dom José Francisco Xavier de Paula Domingos António Agostinho Anastácio de Bragança, o filho primogênito da Rainha Dona Maria I e de seu consorte, Dom Pedro III, portanto Herdeiro do Trono, que, também era o 8.º Príncipe do Brasil, 2.º Príncipe da Beira, 8.º Duque de Barcelos, 13.º Marquês de Vila Viçosa, 21.º Conde de Barcelos, 18.º Conde de Ourém, 15.º Conde de Arraiolos e 15.º Conde de Neiva.


Mais continuemos...


 Fim da Quinta Parte.