quinta-feira, 2 de julho de 2015

Fernando VI de España, llamado «el Prudente» o «el Justo»

 

Retrato do Infante Ferdinand quando ele tinha dez anos, o trabalho do pintor Jean Ranc, pintor francês de retratos.

Fernando VI de España, llamado «el Prudente» o «el Justo»
OS REIS BORBÓNS EM ESPANHA E IMPÉRIO COLONIAL.



Reinou de 9 de julho de 1746 até 10 de agosto de 1759
Nasceu em 23 de setembro de 1713, no Alcazar Real de Madrid, Madrid, Espanha
Faleceu em 10 de agosto de 1759 (com 45 anos) no Castelo de Villaviciosa de Odón, Madrid, Espanha

Isabel Farnésio era uma criatura por demais ambiciosa, e a primeira providencia que tomou foi afastar os filhos de Felipe V com sua primeira esposa a Rainha Maria Luísa Gabriela, da Casa Savóia, e assim o Príncipe das Astúrias, Don Luis, que se tornou Luis I, o Rei de Espanha, e o Infante Don Fernando, que se tornou Fernando VI, Rei de Espanha, foram até proibidos de comer na mesa do pais.
Foram morar no Palacio del Buen Retiro, complexo palaciano que a nova Rainha Isabel Farnésio odiava por ele conter lembranças da falecida Rainha Maria Luísa.
Como as idas ao pé do Rei, no local onde eles estivesse ou em San Idelfonso, eram proibidas pela madrasta e seus áulicos, Fernando Luis e se comunicava com seu pai e sua madrasta através de cartas escritas em francês, que era a linguagem familiar.
Casou com a Princesa Dona Maria Madalena Josefa Teresa Bárbara de Bragança, Infanta de Portugal, filha de D. João V, Rei de Portugal, e de Dona Maria Ana Josefa, Arquiduquesa de Áustria, essa filha de Leopoldo I, Imperador do Sacro Império Romano e Eleanor de Neuburg .
Cronologia matrimonial:
27.12.1727 Celebram-se em Madrid os esponsais dos príncipes herdeiros de Portugal e Espanha, D. José e D. Fernando, com as infantas D. Maria Ana Vitória de Borbon e D. Maria Bárbara de Bragança.
08.01.1729 De Lisboa, parte o rei e toda a família real em direção a Badajoz, para fazer a entrega da infanta D. Maria Bárbara, futura Rainha de Espanha.
20.01.1729 em Badajoz, Badajoz, se dá o enlace dos nubentes.
09.06.1746 Em Espanha, Fernando VI e D. Maria Bárbara de Bragança sobem ao trono.
Não houve descendência deste casamento


  Fernando de pé, e o pai, Felipe V, sentado. 
Detalle del cuadro "La familia de Felipe V" de Van Loo (1743)

“Durante os últimos anos de seu reinado, a doença mental e deterioração física de Felipe V se agravou e muito “, e com isso Isabel Farnésio e seus áulicos italianos deitavam e rolavam, chegando a aprisionar Don Fernando e Dona Barbara, proibindo que eles fossem visitados, etc, etc, etc...
É impressionante como os italianos que acompanham as Rainhas ou Princesa para outras Nações tiram proveito de tudo nesses reinos, foi assim com Catarina de Medici, Maria de Medici, e agora com la Farnese, nascida Duquesa de Parma.
É inacreditável.
Quando Fernando IV subiu ao Trono estava ocorrendo a Guerra de Sucessão Austríaca, que terminou pouco depois pelo Tratado de Aachen de 18 de outubro de 1748, sem nenhum ganho efetivo para a Espanha.
Daí em diante adotou uma política de neutralidade.
Mais, Isabel Farnésio, como a outra italiana Maria de Médici, Rainha –mãe de França, não dava trégua ao enteado, mesmo exilada da Corte, morado no recém construído Palacio Real de Riofrío, em Navas de Riofrío, Segovia, hoje, comunidad autónoma de Castilla y León, havia habitando em Santo Idelfonso, recebia embaixadores, políticos e cortesãos opositores do Rei Fernando e de sua esposa, Barbara de Bragança, aquém a ‘retirada’ odiava visceralmente, numa conspiração sem fim.
Enfim, “Estabelecida a paz, o Rei seguiu uma política de neutralidade e de paz no exterior para permitir um conjunto de reformas internas”.
“Os novos protagonistas destas reformas foram:
1-       Zenón de Somodevilla y Bengoechea, Marquês de la Ensenada, Cavaleiro da Tosão de Ouro e da Ordem de Malta, pró França;
2-      José de Carvajal y Lancaster, Cavaleiro da Tosão de Ouro, pro Inglaterra ( UK)

A disputa entre os dois só terminou em 1754, quando morreu José de Carvajal y Lancaster.
Contudo “Às 12 horas do dia 20 de julho de 1754, o Marquês de la Ensenada foi preso em sua casa em Madrid por Ordem do Rei, acusado de alta traição à Coroa por trapacear com as  ordens e encomendas de guerra. Condenado ao exílio foi banido "sob vigilância" para Granada e, mais tarde, conseguindo permissão real, em 21 de dezembro de 1757, para El Puerto de Santa María, em Cádiz. Morreu em Medina del Campo, agora província de Valladolid, comunidad autónoma de Castilla y León, al noroeste de la península ibérica, em 2 de dezembro de 1781.
Com isso subiu ao Pode Ricardo Wall y Devereux, um irlandês, como Secretário de Estado da Espanha de 1754 até 1763
Os Soberano tinham um casamento feliz, apesar de não poderem gerar filhos.
A música, a literatura, a cultura, os uniam, mas eram doentes.
“Sabemos que a proteção concedida aos famoso cantor italiano Carlo Broschi , mais conhecido pelo nome de " Farinelli "e por seu amor à música, porque ele tinha que dominar chave para Domenico Scarlatti de 1721 até sua morte, e é conhecido por bater suas sonatas , que por sua publicação foram dedicadas a ela”.


Bárbara de Braganza
Por Jean Ranc
pintor francês de retratos
1729.

Na manhã de 27 de agosto de 1758, estando os Reis no Palácio Real de Aranjuez, situado no Real Sítio e Vila de Aranjuez, na Comunidade de Madrid, a Rainha Doña Barbara que estava sofrendo com um ataque de asma, veio a falecer.
Dom Fernando ficou desesperado, pois amava realmente sua esposa arranjada em Portugal.
Fernando VI, como o pai, mergulhou na depressão e depois nas trevas da loucura.
Foi habita no castelo de Villaviciosa, em Villaviciosa de Odón , hoje na  provincia y Comunidad de Madrid, onde com o passar do tempo ficou agressivo, chegando a morder quem dele se aproximasse. Tentou suicídio.
Cada dia mais magro, parecendo um fantasma, sem nenhuma higiene pessoa, fedia.
Não dormia na cama, mas ora em duas cadeiras, ora em um banquinho.
Fernando VI morreu em 10 de agosto de 1759, o décimo terceiro aniversário da sua Proclamação como Rei.
Os corpos do Rei Fernando e da Rainha Barbara estão juntos em um mausoléu no Convento de la Visitación de Nuestra Señora, também chamado Convento de las Salesas Real, em Madrid, hoje Comunidad de Madrid.


Parece ele que não teve uma vida feliz.


Foi sucedido por seu meio-irmão Don Carlos Sebastián de Borbón y Farnesio.