quinta-feira, 28 de maio de 2015

Leopoldo III Rei dos Belgas.


Leopoldo III
Rei dos Belgas.


Rainha dos Belgas
23 de fevereiro de 1934 - 29 de agosto de 1935

 O Rei Leopoldo, sua mãe, Elizabeth, e o futuro Rei Balduíno.
O pequeno Alexander, Príncipe da Bélgica.



Léopold Philippe Charles Albert Meinrad Hubertus Marie Miguel.
Nascveu no Quartier Léopold, Leopoldswijk, na cidade de Bruxelas, em 3 de novembro de 1901, e faleceu em 25 de setembro de 1983, em Woluwe-Saint-Lambert, na Região de Bruxelas.
Filho de Albert I e da Rainha Elizabeth, o Soberanos que visitaram o Brasil.
Leopoldo III foi feito prisioneiro no Castelo de Laeken pelos nazistas, tanto que Adolfo Hitler o convocou em 19 de novembro de 1940, para uma conferência que não deu em nada.
Leopoldo não tinha poder nenhum, nem era colaboracionista como o Marechal Philippe Pétain em França.
A Bélgica estava sob a autoridade do governador militar Alexander von Falkenhausen, um nobre que depois provou ser anti- Hitler, que como membro da Nobreza, na ótica do Führer, podia ser o carcereiro do Rei dos Belgas, além do que um Soberano que era o Comandante em Chef de seus Exércitos.
Graças a isso a temível Administração Civil da SS não foi de pronto, ou totalmente, instalada na Bélgica.
Quanto Hitler se volta conta os generais de origem nobre da Wehrmacht, von Falkenhausen é preso e o Rei com os Reais são deportados.
Os traidores belgas pró Hitler ajudam a SS no País.
Hitler ordenou a deportação do Rei e sua família em junho de 1944, como queria Joseph Goebbels desde 1940. Heinrich Himmler ordenou a família fosse mantida no Château de Hirschstein, na Saxônia, onde ficaram de 7 de outubro de 1943 até 6 de março de 1945.
Enquanto isso, a Bélgica foi dividida em dois pelo gaus nazistas (territórios), como tinha sido em 1917, o que Leopoldo III temia, pois, “ as principais razões para que ele tivesse ficado no pais e não fugido, foi exatamente, impedir com sua presença a divisão do País”.
Nesse meio tempo o Rei e sua família foram transferidos para Strobl, ou Strobl am Wolfgangsee, perto de Salzburg, onde foram “libertados pelo Exército americano em 7 de maio de 1945”.
Leopoldo não voltou para a Bélgica. Ele e a família foram morar na Suíça.
Enquanto a Regência era exercida por Carlos, seu irmão, havia a Koningskwestie, la Question royale, ou a Real Questão ou Real Pergunta, conflito político na Bélgica cujo amago era se Leopoldo III deveria ou não voltara a reinar.
“Antes da Segunda Guerra Mundial, Leopoldo vivia em desacordo com seu governo”, não podemos esquecer disso.
Os oponentes do Rei diziam que ele capitulou a Adolfo Hitler, enquanto eles no exilio queriam lutar contra Adolfo Hitler.
Um ponto que os opositores ressaltavam foi a visita (na verdade uma convocação) do Rei a Berchtesgaden, esqueciam que Hitler lamentava que o Soberano não tivesse fugido do País, “ao contrário do Rei Haakon VII da Noruega, da Rainha Guilhermina dos Países Baixos, do Rei Jorge II da Grécia, do Rei Pedro II da Iugoslávia, da Carlota, Grã-Duquesa do Luxemburgo, que se exilaram em Londres”, pois não queria ceder às pressões nazista para prendê-lo.  
Leopoldo se espelhava em Cristiano X, Rei da Dinamarca ocupada pelos nazistas, “que permaneceu em sua capital em toda a ocupação, sendo para o povo dinamarquês um símbolo visível da causa nacional, pois diariamente ele saia em “seu cavalo, "Jubileu", através de Copenhague, numa demonstração clara de que não havia abandonado seus direitos de soberano em face da ocupação. Depois de uma queda com seu cavalo em 19 de outubro de 1942, ele ficou inválido pelo resto do seu reinado”.
“Cristiano X se tornou o herói de uma série de mitos sobre sua defesa dos judeus dinamarqueses. A história que se tornou mais conhecida diz que o Rei mostrou seu apoio aos judeus, portando a estrela de David ao andar nas ruas de Copenhague”.
Outro ponto era o casamento morganático com aquele que era agora Princesa de Rethy por questão complicadíssima jurídico constitucional, na realidade turma no exílio queria mesmo era o poder em forma de republica.
Não deu certo.
Mais, Leopoldo III, que havia retornado em 22 de julho de 1950, após cinco anos de exílio na Suíça, enfrentou o descontentamento popular, já que em 26 de julho de 1950, uma greve geral eclodiu contra o seu retorno, principalmente na Valônia.
Para manter a Dinastia no Poder, durante a noite de 31 julho para 1 agosto de 1950, o Rei aceitou os argumentos dos representantes do governo belga chefiados por Jean Duvieusart, e abdicou em seu filho Balduíno.
Leopoldo III morreu na noite de 24 para 25 de setembro de 1983, com a idade de 81 anos, na Clínica Universitária de Saint-Luc Woluwe-Saint-Lambert (Bruxelas), por complicações motivadas por cirurgia coronariana. Ele foi enterrado, como todos os Reis e Rainhas belgas, na Igreja da Real Cripta de Nossa Senhora de Laeken, em Bruxelas, ao lado de suas duas esposas.
Reinado:
Reinou de 23 de fevereiro de 1934 até 16 de julho de 1951, 17 anos, 4 meses e 23 dias. Abdicou no final da longa controvérsia e crise nacional provocada por seu comportamento controverso durante a Segunda Guerra Mundial.
Depois da abdicação Leopoldo pôde dedicar-se a suas paixões, como a antropologia e a entomologia, e viajou pelo mundo.
Casamentos:


Primeiro casamento:
No dia 4 de novembro de 1926, em Estocolmo, ele desposou a princesa Astrid da Suécia, uma neta do rei sueco Óscar II e do rei dinamarquês Frederico VIII. Eles tiveram três filhos:
A princesa Josefina Carlota, depois grã-duquesa de Luxemburgo (1927-2005).
O Rei Balduíno (1930-1993).
O Rei Alberto II (1934-).
Em 29 de agosto de 1935, o Rei Leopoldo III e a Rainha Astrid estavam em transito pelas estradas de Küssnacht am Rigi, perto do lago Lucerna, quando ele perdeu o controle do automóvel, causando um acidente que matou sua esposa.


De gauche à droite: le Prince Baudouin (Rei Balduíno), le Roi Leopold III, le Prince Albert ( Rei Alberto II) (1950)

Segundo casamento
 (Morganático)
Mary Lilian Henriette Lucie Josephine Ghislaine Baels.
Em 11 de setembro de 1941.
Filhos: Alexander Emanuel Hendrik Albert Maria Leopold, Príncipe da Bélgica, nascido18 de julho de 1942 e morreu 29 de novembro de 2009.
Marie-Christine, Daphné, Astrid, Élisabeth, Léopoldine, nasceu em 06 de fevereiro 1951 no castelo de Laeken.
Marie-Esmeralda, Adelaide, Liliane, Anne Léopoldine,

Nascida em 30 de setembro de 1956, no castelo de Laeken, pseudônimo Esméralda o Réthy

 A bela Mary Lilian Henriette Lucie Josephine Ghislaine Bael, Princesa da Bélgica. 









                                                              Rolls-Royce acidentado 
                                              Küssnacht am Rigi, perto do lago Lucerna


                            O ex- Rei, sua família na década de sessenta do seculo 20, e a Rainha Elizabeth da                                                                             Bélgica, sua mãe