quinta-feira, 28 de maio de 2015

O primeiro governante da Bélgica Independente: Erasme, o chocante.

O primeiro governante da Bélgica Independente


Erasme Louis Surlet de Chokier
Regente.

O Barão Erasme Louis Surlet de Chokier, nascido em Liége, hoje no distrito de Liége, província de Liége, na região da Valônia, no dia 27 de novembro de 1769, e falecido em Gingelom no dia 7 de agosto de 1839, foi um político importante anticlerical que lutou no Exército dos Patriotas de Liége contra François-Antoine-Marie de Méan, o ultimo Príncipe-bispo de Liége, que foi Arcebispo de Mechelen em 1817, e, portanto, o primeiro Primaz da Bélgica, em 1831, quando o país se tornou independente.
Príncipe-bispo de Liége fugiu da cidade quando Charles-François du Perrier du Mouriez, dit Dumouriez, General dos exércitos da República Francesa, invadiu a Bélgica.
O Barão Erasme Louis era um defensor da Revolução Francesa, e sob o período napoleônico na Bélgica foi nomeado prefeito de Gingelom, membro do conselho do departamento de Meuse-Inférieure, deputado (de 6 de janeiro de 1813 até 4 de junho de 1814) do departamento de Meuse-Inférieure no Corps législatif, uma imperial assembleia legislativa, instalada por Napoleão I no Palais Bourbon, edifício que abriga hoje a Assembleia Nacional Francesa.
Com a Queda do Sistema Napoleônico, tornou se chefe da Oposição ao novo estados de coisa implantado no Reino dos Países Baixos (Holanda e Bélgica unidos) pelo Congresso de Viena.
No États généraux du royaume des Pays-Bas, Estados Gerais dos Países Baixos, tornou-se inimigo figadal do Rei Guilherme I, e fez tantas que esse soberano trabalhou para que ele não mais fosse membro dos Estados Gerais. Jogava tão baixo que foi apelidado de “Surlet le Choquant”, Surlet, o Chocante.
Quando da independência da Bélgica foi eleito Presidente do Congresso, como era francófilo de corpo, alma e espirito, pugnou pela escolha do Duque de Nemours, filho de Luís Felipe I, soberano esse que declinou o convite pelo rebento.
Dizia que a Bélgica não tinha futuro e que devia se incorporar a França.... Que coisa não...é chocante mesmo
Todavia, sendo Presidente do Congresso Nacional (6 de fevereiro de 1831 até 2 de setembro de 1831), foi eleito Regente do Reino da Bélgica, de 25 de fevereiro até 20 de julho de 1831, por 4 meses e 25 dias.
Com Leopoldo de Saxe-Coburgo no Trono, se retirou para seu domínio em Gingelom, localizado no distrito de Hasselt, província de Limburgo, região da Flandres, onde ocupou o cargo de prefeito até o fim de sua vida- 7 de agosto de 1839.

Continua...