segunda-feira, 25 de maio de 2015

Príncipes de Orange, Trono da Holanda- Países Baixos, e os Bonapartes.

Príncipes de Orange,  Trono da Holanda- Países Baixos, e os Bonapartes. 



Louis Bonaparte & Hortense de Beauharnais


Uma explicação:
O Exército do Norte da França Revolucionaria, comandado pelo General Jean-Charles Pichegru, expulsou os Príncipes de Orange da Casa de Nassau da Holanda em 1795.
Os franceses colocaram a frente do governo um político holandês de nome Rutger Jan Schimmelpenninck, que, também, era advogado em Amsterdam, por isso tinha o Título de Avocat des États de Hollande (Advogado dos Estados da Holanda).
Napoleão o investiu como Grand-pensionnaire da Republica Batava, isto é, o secretário do corpo executivo e legislativo da Província de Holanda.  
Napoleão pediu que ele escrevesse uma Constituição para a Republica Batava.
Napoleão o fez Governador.
Em 9 de julho de 1810, a Holanda é reunida a França.
Rutger Jan Schimmelpenninck se torna francês.
Napoleão o premiou com:
Grã-Cruz da Ordem da União em 16 de fevereiro de 1807
Nomeado Senador, membro do Sénat Conservateur , em 30 de Dezembro de 1810
Conde do Império em 10 de abril de 1811
Grã-Cruz da Ordem da Reunião em 22 de fevereiro de 1812
Grande Águia da Ordem da Legião de Honra, em 8 de novembro de 1813
Senhor de Nijenhuis, de Peckedam e de Gellicum.
Napoleão criou Ordre des Trois-Toisons d'Or, ou De Orde van de Drie Gulden Vliezen, fundido as duas ordens do Tosão de Ouro, espanhola e austríaca, acrescentando um ramo francês, depois de colocar seu irmão, José, no Trono de Espanha e de ter vencido o Imperador Francisco de Habsburgo na Batalha de Wagram, Áustria, de 6 de julho de 1809.
O ato se deu no Palácio de Schönbrunn, Áustria, em agosto de 1809, sendo incorporada em 27 de setembro de 1813 com a Legião de Honra, mas nesse meio tempo Rutger Jan Schimmelpenninck foi seu Tesoureiro.
Em 14 de março de 1806 Napoleão, que havia se tornado Imperador dos Franceses, transformou a Republica Batava no Reino da Holanda, e colocou seu irmão, Luís Bonaparte, no Trono recém-criado.
Ante uma delegação holandesa, Napoleão firmou um Tratado, em do 24 de maio de 1806, cujas clausulas prometia “ que Luís manteria as leis e as liberdades constitucionais de 1805, mantendo os princípios fundamentais da revolução Batávia (acontecimentos de 1780 a 1798 que levaram à queda do antigo regime na República das Províncias Unidas e o estabelecimento da República Batávia - Guilherme V foi forçado a fugir dos Países Baixos), o idioma, moeda, a religião do país”.
“ A novidade é o fato de que a Holanda de tradição republicana iria tornar-se uma monarquia hereditária centralizada com um Rei estrangeiro, de nacionalidade francesa, católica”.
Diante da insistência de Napoleão para que ele fosse para a Holanda adotou a divisa « Fais ce que dois, advienne que pourra », e se submeteu, com isso Louis Napoléon, em holandês Lodewijk Napoleon, assumiu um Trono que não queria.
Luís foi Rei da Holanda de 5 de junho de 1806 até 1 de julho de 1810, portanto por 4 anos, e 26 dias.
Não satisfeito com as imposições políticas de seu irmão, e com pouca vocação para o governo executivo, abdicou em seu filho Napoléon Louis Bonaparte, em holandês Lodewijk Napoleão II, que foi Rei da Holanda por 12 dias, já que seu tio, o Imperador, resolveu anexar a Holanda à França.
Luís Napoleão viveu exilado na Áustria graças a boa vontade do Imperador Francisco I, sogro de Napoleão, pai de Maria Luísa, mulher da Bonaparte, e de Dona Leopoldina do Brasil, mulher de Dom Pedro I e mãe de Dom Pedro II, com o Título de Conde de Saint-Leu (comte de Saint-Leu), pois havia comprado o Château de Saint-Leu, em Saint-Leu-la-Forêt, departamento do Val-d'Oise, na região da Île-de-France.
A mulher de Luís Napoleão, Hortência de Beauharnais, filha de Josefina de Beauharnais, primeira mulher de Napoleão e primeira Imperatriz dos Franceses, filha adotiva do próprio Imperador dos Franceses, em 1814, foi por Luís XVIII, Rei de França, elevada a Duquesa de Saint-Leu.
O Château de Saint-Leu foi demolido em 1837 e o parque foi loteado.
Luís Napoleão, como outros membros da família Bonaparte, aceitou o convite do Papa Pio VII e foi viver no Estados Papais, em Roma. Com a morte de Napoleão mudou-se para Livorno, na Toscana.
Em “ 1840, o Rei dos Países Baixos o convidou para visitar seu antigo reino, onde ele foi surpreendido por sua popularidade. Em 1844, a morte de José Bonaparte, seu irmão mais velho fez dele o chefe da casa Bonaparte (Lucien (Luciano) tendo sido excluídos da sucessão por Napoleão em 1812). Tornou-se chefe da família, Louis morreu de um acidente vascular cerebral, em Livorno, em 25 de julho de 1846, com 67 anos, o que fez a família pretendente de seu filho Luís Napoleão.
Luís nasceu em Ajaccio, Córsega, em 2 de setembro de 1778.
Título e estilos:
De 2 de setembro 1778 até 1795: Nobile Luigi Buonaparte
1795 até 18 de maio de 1804: Louis Bonaparte
18 de maio de 1804 até 5 de junho de 1806: Louis, Príncipe Francês
5 de junho de 1806 até 1 de julho de 1810: Sua Majestade o Rei da Holanda
05 de julho de 1810 até 22 de junho de 1815: Louis, Príncipe Francês
22 de junho de 1815 até 25 de julho de 1846: O Conde de Saint-Leu
Título completo como Rei da Holanda:
Sua Majestade Louis, I, com a graça de Deus e da Constituição do Reino, Rei da Holanda.
A maior “ Obra” de Luís Napoleão e de Hortênsia de Beauharnais foi seu terceiro filho:
Charles Louis Napoléon Bonaparte, dit Louis-Napoléon Bonaparte, puis Napoléon III, ou Carlos Luís Napoleão Bonaparte, dito Luís Napoleão e, posteriormente, Napoleão III, Imperador dos Franceses, de 2 de dezembro de 1852 até 4 de setembro de 1870, portanto 17 anos, 9 meses e 2 dias, o maior dos Soberano da Dinastia Bonaparte, o fundador da França Moderna.




Napoleão III
Imperador dos Franceses






Mais, continuemos com os de Orange- Nassau.