quinta-feira, 19 de março de 2015

151 - conversa- REI ou Monarca- Parte 2.

151 - conversa- REI ou Monarca- Parte 2.

Vou começar pelos Reis de França, por causa de Clóvis I, Fils aîné de l'Église, o primeiro Rei bárbaro a ser batizado no cristianismo, em 496, que o fez ser reconhecido pela Igreja Católica Apostólica Romana como “o filho mais velho da Igreja”.
O título de Fils aîné de l'Église, ou “o filho mais velho da Igreja”, pode ser comparado com o “Très chrétien”, ou ‘Muito Cristão’, ou ao também usado « sa majesté très chrétienne » (S.M.T.C.).
O “christianissimus, ou Rex Christianissimus”, foi usado pela primeira fez por Charles V, conhecido como Carlos, o Sábio, que reinou de 8 de abril de 1364 até 16 de setembro de 1380, portanto governou 16 anos, 5 meses e 8 dias, e que gerou o Sa Majesté Très Chrétienne (SMC), ou Sua Majestade Cristianíssima (SMC).
Pepino, o Breve, foi o primeiro Rei da França, ou dos Francos, a ser Ungido, Sagrado, pela Igreja Católica Apostólica Romana, ou a Santa Madre Igreja.
Pepino, ainda como Mordomo do palácio do Rei, solicitou ao Papa Zacarias um esclarecimento:
“Quem deveria ser o governante real: aquele que possuísse o título de Rei, ou a pessoa que tomasse as decisões como Rei”.
Outra forma histórica:
“No que diz respeito aos reis dos francos, que já não possuem o poder real: é este estado de coisas adequada?”.
Que era o caso dele como fora de seu pai, Carlos Martel.
Zacarias, que precisava de Pepino, o Breve, contra os Lombardos que viviam ameaçando o Papado, respondeu:
“...tal estado de coisas não é apropriado: poder de facto era mais importante que o poder de jure”.
E só foi após esta decisão, o Trono foi declarado vago. 
Childerico III, foi deposto, seus cabelos – símbolo de realeza merovíngia-  foram cortados, “tonsurado e banido para um mosteiro, entre 22 de dezembro de 751 e 23 de janeiro 752”. Ele foi o último da Dinastia iniciada por Clóvis, e reconhecida pela Santa Madre a Igreja, os Merovíngios.
Em Novembro 751, Pepino, o Breve, foi eleito por seus pares no Campo de Maio, em Soissons, e imediatamente Ungido – “dando-lhe a Santa Unção , marcou a testa com os Santos Óleos, o Crisma, para assim transmitir o Espírito Santo, semelhante a Unção dos Reis de Israel descritas na Bíblia, e  como já fora feito com os Reis visigodos em Toledo”-  por São Bonifácio, Arcebispo de Mainz, auxiliado pelos Bispos da Gália, como Rei dos francos, por Direito Divino, e com a missão de proteger a Igreja Católica Apostólica Romana, ou a Santa Madre Igreja, além de afirmar que ele era  “ o responsável por "levar as pessoas que Deus lhe confiou," de acordo com o dogma católico, em nome da Igreja, sob a liderança do Papa”.
“Essa cerimonia de legitimidade teve um custo político, o da fidelidade à Igreja, e para com aquele que a dirigia, o Papa Zacarias, que, em Roma, concordara com a mudança de Dinastia”.
Pepino, o Breve, foi Sagrado novamente no domingo, 28 de julho de 754, na Abadia Real de Saint-Denis, pelo Papa Estevão II, refugiado na França com medo dos Lombardos.
Ele confirma a condição de Rei dos Francos, acrescenta a de Patrício Romanorum, ou Patrício Romano – Roma era a sede da Igreja, portanto esse era um Título Nobiliárquico da chamada Santa Sé- Titulo romano esse estendido aos seus filhos, Carlomano e Carlos, futuro Carlos Magno.
Berta –do- Pé Grande, ou Bertrada de Laon, Rainha-consorte de Pepino, também, recebe como tal a Unção do Soberano Pontífice.
“O Papa, por este ato, estabelece uma ligação estreita, mas contínua entre os Reis e a Unção do Antigo Testamento, o que lhe dá o Título, muito contestado pelos Soberanos, de “Fazedor de Príncipes”, ou “Fazedor de Reis”, materializado em uma das tríplices Coroas da Tiara Papal.
“Esta coroação marca oficialmente o fim da Dinastia Merovíngia e o advento da Dinastia Carolíngia ao Poder”.
Vamos aos Reis de França e suas Dinastias.
Merovíngia (481-751) editar editar o código ]
Com o título de Rei dos Francos ou Rex Francorum 
Nome
Inicio
do
Reinado
Fim do reinado
Clovis II o Preguiçoso, « le Fainéant »
Childebert o "adotado”, « l'Adopté »


Dinastia carolíngia (751-987):
Abaixo doa nomes estão as datas correspondentes aos citados, traduzidas do francês.
Nome
Reinado precoce
Fim do reinado
Pepino, o Breve.
(cerca de 715 - 24 de setembro de 768)
Novembro
751
24 de setembro
768
I (em direção a 751 - 04 de dezembro, 771)
24 de setembro
768
04 de dezembro
771
Carlos Magno ("Carlos, o Grande") (2 de abril, 742 - 28 de janeiro de 814)
24 de setembro
768
28 de janeiro
814
Louis I ", o Pio" ou "o Piedoso" (778 - 20 de junho de 840)
20 de junho
de 840
Charles II ", o Calvo" (13 de junho 823 - 6 de outubro de 877)
Louis II ", o Gago" (1 de novembro 846-10 de Abril de 879)

10 de abril
879
III (cerca de 864 - Agosto de 882)
05 de agosto
882
II (cerca de 867 - 06 de dezembro de 884)
06 de dezembro
884
Charles III ", o Gordo"
(839-13 de janeiro de 888)
Junho
885
Novembro
887
Eudes (cerca de 860 - 1 de janeiro de 898)
1 janeiro
898
Charles III "o Simples" (17 de setembro de 879, 7 de outubro de 929)
 de janeiro
898
29 de junho
922
Robert I 
(866 - 15 de junho de 923)
29 de junho de
922
15 de junho de
923
Raoul, (cerca de 890 - 15 de janeiro de 936)
15 de janeiro de
936
Louis IV, « d'Outre-mer », “de Outro Mar”
(920 ou 921-10 de setembro de 954)
10 de setembro
954
Lotário (941 - 2 de março de 986)
10 de setembro
954
2 de março
986
Louis V, o Preguiçoso, de 967-22 de maio de 987)
2 de março
986
22 de maio
987

Dinastia dos Capetos - Capetianos Direto (987-1328) 


           


Nome

Inicio do Reinado
Fim do reinado
Hugo Capeto (em torno de 940 - 24 de outubro de 996)
24 de outubro 
996
Robert II ", o Piedoso" (27 de Março de 972 - 20 de julho de 1031)
24 de outubro 
996
20 de julho de 
1031
Henri I 
(04 de maio de 1008 – 04 de agosto de 1060)
20 de julho de 
1031
4 de agosto de 
1060
Philippe I 
(23 de maio de 1052-29 julho de 1108)
4 de agosto de 
1060
29 de julho de 
1108
Louis VI "o Gordo" (1 de dezembro de 1081 - 1 st agosto 1137)

29 de julho de 
1108
1 de agosto 
de 1137
Louis VII "o Jovem”, « le Jeune »" (1120 - 18 de setembro de 1180)
1 de agosto 
de 1137
18 de setembro de 
1180
Philip II "Augustus" (21 de agosto de 1165 - 14 de julho de 1223)
18 de setembro de 
1180
14 de julho de 
1223
Louis VIII "Leão" (5 de setembro de 1187 - 8 de novembro de 1226)
14 de julho de 
1223
8 de novembro de 
1226
Louis IX "Saint Louis", São Luís, (25 de abril de 1214 - 25 de agosto de 1270)
8 de novembro de 
1226
25 de agosto de 
1270
Philip III ", o Ousado, « le Hardi » (30 abril de 1245 - 5 de outubro de 1285)
25 de agosto de 
1270
5 de Outubro de 
1285
Philip IV, o "Belo”, « le Bel »( (1268-29 de novembro de  1314)
5 de Outubro de 
1285
29 de Novembro de
1314
Louis X "o Hutin", ou Luís, o Teimoso, (04 de outubro de 1289 - 05 de junho de 1316)
29 de Novembro de
1314
5 de junho de 
1316
Jean, "o Póstumo" (15 de novembro de 1316 - 19 de novembro de 1316)
15 de novembro de 
1316
19 de novembro de
1316
Philip V "Longo”, ou Filipe, o Alto, (17 de novembro de 1293 – 03 de janeiro de 1322)
19 de novembro de 
1316
3 de janeiro de 
1322
Charles IV "o Belo, (18 junho de 1294 - 1 de fevereiro 1328)

3 de janeiro de 
1322
1 de fevereiro 
1328





Armorial
Valois (1328-1589)
Maison capétienne de Valois – Casa Capetiniana de Valois.
Casa de Valois – Ramo de Valois.






Nome
Inicio do Reinado
Fim do Reinado
 Philippe VI (1293 – 22 de agosto de 1350)
1   de fevereiro de 1328
22 de agosto de
1350
Jean II « le Bon » (26 de abril de 1319 – 8 de abril de 1364)
22 agosto de
1350
8 de abril de
1364
Charles V « le Sage », Carlos, o Sábio, (21 de janeiro de 1338 – 16 setembro 1380)
8 de abril de
1364
16 de setembro
de 1380
Charles VI « le Bien-Aimé » ou « O Bem Amado » (3 de dezembro de 1368 – 22 de outubro de 1422)
16 de setembro
de
1380
22 de outubro de 1422
Charles VII « le Victorieux » ou « le Bien Servi », O Vitorioso, o bem Servido,
(22 de fevereiro d 1403 – 22 de julho de 1461)
22 de outubro de 1422
22 de julho de
1461
Louis XI « le Prudent », O Prudente,
(3 de julho de 1423 – 30 de agosto de 1483)
22 de julho de
1461
30 de agosto de 1483
Charles VIII « l'Affable », o afável,
(30 de junho de 1470 – 7 de abril de 1498)
30 de agosto de
1483
7 de abril de
1498
Louis XII « le Père du Peuple », o pai do povo,
(27 de junho de 1462 –
 1 de janeiro de 1515)
7 de abril
 de 1498
1 de janeiro de 1515
François I « le Père et Restaurateur des Lettres », O pai e Restaurador das Letras,
(12 de setembro de 1494 – 25 de janeiro de 1547)
1 de janeiro de 1515

25 de janeiro de 1547
II (31 de marco de 1519 – 10 de julho de 1559)
25 de janeiro de 1547
10 de julho de 1559)
II (19 de janeiro de 1544 – 5 de dezembro de 1560)
10 de julho de
1559
5 de dezembro
de
1560
IX (27 de junho de 1550 – 30 de maio de 1574)
5 de dezembro
de
1560
30 de maio de 1574
III (19 de setembro de 1551 – 2 de agosto de 1589)
30 de maio de 1574
2 de agosto de 1589

Continua.....