sexta-feira, 20 de março de 2015

153 - conversa- Hugo Capeto- Rei ou Monarca- Parte 4.

153 - conversa- Rei ou Monarca- Parte 4.

Armas da Dinastia dos Capetos.
Alguns Reis de França:

                                   
Retratos de Hugo Capeto, século XX e século XII.
1-      Hugo Capeto:
A-     O fundador da Dinastia REAL dos Capetos, da Dinastia Capetiniana que reinou sobre a França, com intervalos, de 3 de julho de 987 até 24 de fevereiro de 1848 com Louis-Philippe I, Roi des Français.
O nome Capeto talvez seja uma referência a Capa que Hugo usava, a Cappa de Saint Martin, pois ele era Abade laico da Basilique Saint-Martin de Tours, um Título e Mercês transmitido de pai para filho pela Dinastia dos Robertians e depois pelos Capetos.  Essa Cappa foi usada pelos Reis de França até a Revolução Francesa de 1789.
“La famille des Robertiens, a Dinastia ou Casa Robertiniana, era uma família da Nobreza dos Francos. Foi fundada por um Robert, ou Roberto, nome alias usado por muitos membros dessa augusta família”.
Exemplifico:
“Robert le Fort, Marquês de Neustria , Conde de Tours e d’Anjou, nomeado por Carlos, o Calvo, Rei da Aquitânia, da França Ocidental , Imperador do Ocidente, como missus dominicus para essa região, é considerado como  antepassado da Dinastia dos Capetos, porque foi pai de Robert , nascido por volta de 860, que faleceu em  15 de junho de 923, Rei dos francos de 922 até 923,  avô de Hugo Capeto e, assim, um ancestral direto de toda a Linhagem da Dinastia Capetiniana”.
B-      Hugo, o Grande, Duque dos Francos, Marquês de Neustria, Conde de Paris e de Auxerre, casou com Hedwig da Saxônia (Saxe), filha de Henrique I da Germânia "o Passarinheiro", Heinrich der Finkler, Duque da Saxônia, Rei da Alemanha, ou dos Germanos, pai de Otto I, o primeiro Imperador do Sacro Império Romano, portanto avô de Hugo Capeto. Hugo, o Grande, e Hedwig da Saxônia, tiveram os seguintes filhos:
Beatrice, casada com Frederico I, Conde de Bar e Duque da Alta Lorena;
Hugo I, Rei dos francos em 987;
Emma, casada com Richard I, Duque da Normandia;
Otto, Duque de Borgonha;
Eudes-Henri, Duque de Borgonha.
C-      Hugo Capeto, também, tinha sangue dos carolíngios, de Carlos Magno, de Pepino, o Breve, através de sua avó paterna, mãe de Hugo, o Grande, Béatrice de Vermandois, casada com Robert I, Conde de Paris, Rei dos francos Ocidentais ((Francie occidentale), dos Robertiens.
Ela era filha de Herbert I, Conde de Vermandois, Conde de Meaux, Conde de Soissons, Conde de Madrie e de Vexins de Mézerais Abade laico de Saint Quentin, Abade de Saint-Crepin, Senhor do Peronne e Saint-Quentin, e esse era filho de Pépin (Herbertien), e esse era filho de Bernard d'Italie, e esse era filho legitimado de Pepin , Rei dos lombardos, e esse era  filho de Carlos Magno, e esse era filho de Pepino, o Breve, portanto com sangue Real reconhecido pela Sé de Roma, pelo Papa. 

Hugo nasceu no Le Château de Dourdan (há controvérsias) entre 939 – 941.
Le Château de Dourdan é um Castelo-Fortaleza (Château Fort) do início do Século XIII, na antiga província de Hurepoix no município de Dourdan, no departamento de Essonne, região Ile-de-France, a quarenta -seis quilômetros a sudoeste de Paris.
Em 16 de junho de 956, Hugo, o Grande, morreu em Dourdan e seu filho Hugo Capeto é seu Herdeiro, o que foi confirmado pelo Papa João XII (eleito em 16 de Dezembro de 955, cujo pontificado durou 27 anos, até 14 de Maio de 964), em Roma, pois o reconheceu como « glorieux prince des Francs », "glorioso Príncipe dos Francos".
Lotário, Rei dos Francos ((Francie occidentale), de 10 de setembro de 954 - 2 de março de 986, portanto reinou 31 anos, 4 meses e 20 dias, o reconheceu como Marquês de Nêustria e Duque dos Francos, dux francorum, em 960, o que o torna menos poderoso do que seu pai, além do que seus bens estão sob a tutela de Bruno, Arcebispo de Colónia e Duque de Lorraine, irmão do Rei-Imperador Otto I, pois o consideravam “jovem demais e politicamente inexperiente”.
Assiste de camarote a briga entre as Dinastias, de um lado os carolíngios tendo à frente Lotário, de outro os Ottonianos tendo à frente o imperador Otto II, Rufus, o Vermelho ou Ruivo, pelo controle da Lorena.
Lotário conquista Aachem, e faz um ato simbólico assim descrito:
"[...] A águia de bronze, que Carlos Magno tinha situado no topo do palácio na atitude do voo, voltou a ser voltada para o leste. Os alemães a tinham virado para oeste para indicar simbolicamente que a sua cavalaria poderia bater o exército francês quando ela quisesse[...]”.
Entretanto, Lotário, teve que recuar para Etampes, norte de Orleans, domínio de Hugo Capeto.
Otto II, Rufus, lança seu exército contra Paris, mas Hugo Capeto facha as portas para ele, e o Imperador, devido à proximidade do inverno, bate em retirada.
Essa guerra permitiu a Hugo Capeto a recuperar a posição paterna no reino dos Francos. 
Assim, sobre Hugo falou Gerbert de Aurillac, futuro Papa Silvestre II, em sua “Correspondência”:
" O Rei Lotário é o primeiro na França por seu título. Hugo não é pelo título, mas por suas ações”.
Hugo Capeto é o nobre mais forte do reino, mas concorda coma associação ao Trono do filho de Lotário, futuro Luís V, Rei dos Francos, 2 de março de 986 - 21 de maio de 987, portanto 1 ano, 2 meses e 20 dias, coroado na Abadia de Saint-Corneille de Compiègne, por Adalberon, Arcebispo de Reims, e que morreu de uma queda de cavalo durante uma caçada, em terras de Hugo Capeto na floresta de Halatte, perto de Senlis. Ele foi enterrado na Abadia de Saint-Corneille de Compiègne”.
Luís, ou Louis V, morreu sem herdeiro, e foi o último Rei dos Carolíngios Diretos.
Entretanto, haviam partidários de Carlos, ou Charles, Duque da Baixa Lorena, tio do finado Rei, irmão de Lotário, e filho de Luís IV (10 de setembro de 920 – 30 de setembro de 954), também chamado de Louis IV dit d’Outremer, Luís de Além-Mar, com Gerberge de Saxe, ou Gérbera da Saxônia, parente do próprio Hugo, pois era filha de filha de Henrique I da Germânia "o Passarinheiro", Heinrich der Finkler, Duque da Saxônia, Rei da Alemanha, ou dos Germanos.
Carlos, ou Charles, Duque da Baixa Lorena, foi acusado dos males do mundo e para piorar, São Abbo de Fleury, monge beneditino reformador, Abade de Fleury, insufla a imaginação popular afirmando que os Carolíngios haviam sido amaldiçoados por um Lobo, segundo a “Paixão de Santo Edmundo”, o Mártir, ‘Passion de saint Edmund’, v. 987.
Santo Edmundo, Edmond d'Est-Anglie, Edmund, o Mártir (falecido em 20 de novembro 869) foi o último Rei do reino de East Anglia, na época da Inglaterra anglo-saxã (Reino da Ânglia Oriental), antes da conquista pelos Vikings.
Considerado um santo depois de sua morte, que é comemorado em 20 de novembro.
East Anglia, é uma região no leste da Inglaterra Leste, hoje pertencente aos condados de Norfolk e Suffolk.
Mais, Adalberon, trigésimo nono Arcebispo de Reims, de 969 até 989, de ilibada reputação, conclamou que Hugo Capeto era a melhor opção para ser o novo Rei, conforme relato de Richerus, ou Richer de Reims, em sua “Historie”.
 

Aclamação de Hugo Capeto.

Pelo sim ou pelo não, Hugo Capeto é o novo Rei dos Francos.
Fontes afirmam que houve uma cerimônia secular em Noyon, e outra religiosa em Reims.
Outras afirmam que seu reinado teve início em 21 de maio de 987, com a morte de Luís V.
Mais, outros ainda que ele foi eleito e aclamado por uma Assembleia dos Nobres reunidos em Senlis, talvez 3 de junho de 987, e Ungido e Coroado o novo Rei no dia 3 de julho de 987, em Noyon.
“No entanto, os historiadores dos especialistas período afirmam que: ‘Deve-se dizer, honestamente, que nós ainda não sabemos ao certo quando, como, e onde teve lugar a unção e a coroação do primeiro Capeto’ ".
Todavia, está escrito:
O Duque foi elevado ao trono e reconhecido rei pelos gauleses, bretões, normandos, aquitânios, godos, espanhóis de Barcelona e Gascões”
 Richerus, História, IV, v. 990.
“No entanto, é quase certo que ele usava um manto de púrpura ouro tecido (e, talvez, bordados com temas piedosos), meias vermelhas, sapatos roxos, coroa com quatro remates - um motivo feito por meio de flores, quase sempre de cópia em ouro de flor de aipo - e um cetro”.





Unção de Hugo Capeto como Rei da França,
por Adalberon e outros Bispos e Sacerdotes da Gália/França.
Biblioteca Nacional da França


Uma das principais preocupações do novo Rei é garantir a perpetuação de sua família no Trono dos Francos, a perpetuação de uma Dinastia, por ele iniciada.
De aliado o Arcebispo Adalberon passou a ser oponente – não queria uma Dinastia forte que tirasse, ou rivalizasse, o seu Poder ou o da Santa Madre Igreja – e não concordou em coroar o filho de Hugo, Roberto, o Piedoso, como Rei associado ao Trono do pai.
“O homem põe, e Deus dispõe”, e Deus queria os Capetos no Trono de França, para isso usou Borrell II, Conde da Catalunha, de Gerona, de Osona, de Urgel, Duque de Gotia (dux Gothiæ),
Que pediu ajuda ao novo Rei dos Francos contra os Sarracenos.
Diante dessa ameaça dos mouros, Adalberon cedeu e Roberto, o Piedoso, é Sagrado, com idades entre 15 anos, no dia de Natal 987.
Robert le Pieu, Roberto II, o Piedoso, Rotbertvs Dei Gratia Rex Francorvm (Roberto rei franco, pela graça de Deus), foi o segundo monarca da Dinastia dos Capetos, um Capeto Direto, e reinou de 24 de outubro de 996 até 20 de Julho de 1031, 34 anos, 8 meses e 26 dias, o primeiro do Segundo Milênio da Era Cristã, ou Era Comum, em França.
Por volta de 968, Hugo casou com Adelaide da Aquitânia, também chamada Adelaide de Poitiers ou Adelaide de Poitou, filha de Guillaume III de Poitiers, dito Guillaume Tête d'Étoupe, Guilherme III da Aquitânia, "o Cabeça de Estopa", Duque da Aquitânia, Conde de Poitiers, e de Adèle de Normandia, Filha de Rollon, às vezes é chamado Robert I, Le Riche, pois Robert é o seu nome de batismo, e de Poppa de Bayeux.
Hugo e Adelaide da Aquitânia, uma mulher inteligente e piedoso, tiveram os seguintes filhos:
a-      Gisele de France (em torno de 969 - a 1000), esposa de Hugo I, Conde de Ponthieu, primeiro senhor de Abbeville;
b-      Robert II, o Piedoso (972 - 20 de julho de 1031), que casou várias vezes, a saber;
1-      Rozala da Itália
2-      Bertha da Borgonha
3-      Constança de Arles
4-      Hedwig de France (ou Edwige de France ou Hadevide de Hainault) (cerca de 974 - depois de 1013), esposa de Régnier IV, Conde Titular de Hainaut, Conde de Mons,

Coroação de Hugo Capeto.

Antepassados:
Pai: Hugo, o Grande (897 - † 956), Conde de Paris e Duque de francos a partir de 936.
Mãe: Hedwig da Saxônia (922 - + 965), irmã de Otto I, Imperador do Sacro Império Romano, do Duque Henri I da Baviera, do Arcebispo Bruno, e Gerberga da Saxônia (esposa de Louis IV de Outremer).
Avós paternos: Robert I, Rei de Francia ocidental (898 - † 956) e de Béatrice de Vermandois, filha de Herbert I, Conde de Vermandois, bisneta de Bernardo, Rei da Itália, esse neto de Carlos Magno.
Avós maternos: Henry I da Saxônia chamado de Henrique, o Passarinheiro, Rei da Alemanha (876 - † 936) e de Santa Mathilde (AC 896 - † 968), filha de Dietrich de Ringelheim.
Morte:
Hugo Capeto morreu em 24 de outubro 996 em Paris e foi enterrado na Basílica de Saint Denis.
Conclusão:
A maioria dos historiadores consideram o início da França Moderna a coroação de Hugo Capeto.
Isto porque, como Conde de Paris, ele fez a cidade seu centro de poder.
O monarca começou um longo processo de exercer o controle do resto do país a partir daí.
Ele é considerado o fundador da Dinastia dos Capeto.
O Capetinianos Diretos, ou seja, filho do filho, do filho, e assim por diante, ver abaixo..., governaram a França de 987 até 1 de fevereiro de 1328, dia, mês e ano da morte de Carlos, ou Charles IV, Rei de França, filho de Felipe, o Belo, de quem falaremos em outra conversa.
Depois disso a França foi governada pelos outros Ramos, ou em francês a branche cadete, ou “um ramo mais jovem” (assim chamado por causa da heráldica “arvore genealógica”), terminado com Louis Philippe em 24 de fevereiro de 1848, dia de sala abdicação como Rei dos franceses.
“Além disso, os ramos da Dinastia dos Capetos continuam a reinar em Espanha e Luxemburgo’”.
Todos os Monarcas do Reino da França de Hugo Capeto até Luís VII, dit « Louis le Jeune », Rei de França, de 1 de agosto de 1137 até 18 de setembro de 1180, foram intitulados Rei dos francos.
De Filipe II, dito a Dádiva de Deus, ou Filipe Augusto, que reinou de 18 de setembro de 1180
até 14 de julho de 1223, incluso esse Monarca,  em diante foram Titulados como Reis de França.
Muitas pessoas erram ou fazer a árvore genealógica dos Soberanos da França.


Assinatura de Hugo Capeto. 


Casa de Capeto

Nome2
Nascimento

Hugo Capeto
3 de julho de 987 –
24 de outubro de 996
941
filho de Hugo, o Grande e Edviges da Saxônia

Roberto II
24 de outubro de 996
– 20 de julho de 1031
27 de março de 972
filho de Hugo Capeto e Adelaide da Aquitânia
Henrique I
20 de julho de 1031 –
4 de agosto de 1060
4 de maio de 1008
filho de Roberto II e Constança de Arles
Filipe I
4 de agosto de 1060 –
29 de julho de 1108
23 de maio de 1052
filho de Henrique I e Ana de Kiev
Luís VI
29 de julho de 1108 –
1 de agosto de 1137
1 de dezembro de 1081
filho de Filipe I e Berta da Holanda
Luís VII
1 de agosto de 1137 –
18 de setembro de 1180
1120
filho de Luís VI e Adelaide de Saboia
Filipe II
18 de setembro de 1180
– 14 de julho de 1223
21 de agosto de 1165
filho de Luís VII e Adélia de Champagne
Luís VIII
14 de julho de 1223 –
8 de novembro de 1226
5 de setembro de 1187
filho de Filipe II e Isabel de Hainaut

Luís IX
8 de novembro de 1226
– 25 de agosto de 1270
15 de abril de 1214
filho de Luís VIII e Branca de Castela

Filipe III
25 de agosto de 1270 –
5 de outubro de 1285
30 de abril de 1245
filho de Luís IX e Margarida de Provença
Filipe IV
5 de outubro de 1285 –
29 de novembro de 1314
abril–junho de 1268
filho de Filipe III e Isabel de Aragão

Luís X
29 de novembro de 1314
– 5 de junho de 1316
4 de outubro de 1289
filho de Filipe IV e Joana I de Navarra
João I
15 – 20 de novembro de 1316
15 de novembro de 1316
filho de Luís X e Clemência da Hungria

Filipe V
20 de novembro de 1316
– 3 de janeiro de 1322
c. 1293
filho de Filipe IV e Joana I de Navarra

Carlos IV
3 de janeiro de 1322 –
1 de fevereiro de 1328
18/19 de junho de 1294
filho de Filipe IV e Joana I de Navarra