sexta-feira, 17 de abril de 2015

164/B - conversa- Henrique IV Rei ou Apostata?

164/B - conversa-  Henrique IV, o apostata - Rei ou Monarca.

Naissance d’Henri IV
Château de Pau, 13 de dezembro de 1553
Eugène Devéria - 1827
Eugène François Marie Joseph Devéria
Pintor romântico e histórico francês do século XIX.

Continuação...
Henrique de Navarra era o novo Rei de França.

Contudo não reinava sobre toda a França, se fazia necessário conquistar seu Reino.
O grande inimigo era a Liga Católica, agora nas mãos de Carlos II de Lorraine, Duque de Mayenne, da Casa de Guise, irmão mais novo do assassinado por ordem do falecido Henrique III, Henrique Duque de Guise, que se auto proclamou tenente-general do Estado e da coroa da França, tendo feito um juramento perante o Parlamento de Paris, Paris fiel a Casa de Guise, e sustentada pelo Rei de Espanha.
A Nobreza Católica para apoia-lo queria que ele abjurasse ao protestantismo, e ele que já havia
mudado três vezes religião recusa, mas, garante que vai  respeitar a religião católica.
Claude de La Tremille, huguenote, Duque de Thouars, Príncipe de Talmont e Taranto, Conde de Taillebourg, de Benon, de Guines, Barão de Suely, de Isle-Bouchard, de Berrie, de Mauleon e Gifted, senhor de Mareuil, de Onay, La Chaize-le-Vicomte e Sainte-Hermine, o abandona levando consigo metade do exército, que passa de 40 mil homens, para r 20 mil homens.
“Enfraquecido, Henrique IV abandona o cerco de Paris, porque os senhores vão para casa, não querendo servir a ele”.
A coisa ficou preta pro lado de Henrique de Bourbon, Rei de Facto de Navarra, mas ainda Rei Titular de França.
Entretanto, na Bataille d'Arques, que foi longa, de 15 até 29 setembro de 1589, em hoje Arques-la-Bataille, no departamento de Seine-Maritime na região de Haute-Normandie.
De um lado: Henrique IV, com os leais huguenotes e alguns fies católicos nem total de 8.000 homens em armas, ajudados na última hora pelo reforço vindo de Elizabeth I, Rainha anglicana da Inglaterra que mandou 4.050 soldados ingleses, mais 1.200 escoceses, e 500 mosqueteiros comandados por François de Coligny, filho do Almirante morte em são Bartolomeu, Gaspar de Coligny. Total: 13750 homens em armas.
Do outro: Carlos II de Lorraine, Duque de Mayenne, e 35.000 ligueurs, católicos membros da Liga Católica.
“Nesta situação, diante do apoio de Elisabeth Tudor da Inglaterra, o Duque de Mayenne prefere desistir, e Henrique IV sai o vencedor deste primeiro confronto”.
 François de Bourbon, Príncipe de Conti e François de Bourbon, Duque de Montpensier, Príncipes de Sangue, a Alta Nobreza, Armand de Gontaut, seigneur de Biron, Maréchal de France, Jean VI d'Aumont, comte de Châteauroux et baron d’Estrabonne, e Maréchal de France, a nobreza de Champagne, da Picardie, da Île-de-France, começam então a aderir a causa de Henrique IV.
Os exércitos de Henrique IV avançam de domínio em domínio, onde o povo, as igrejas, as propriedades, são respeitados.
Criando assim uma profunda admiração popular.
Contudo, ele não consegue retomar a Paris.
Apoiados pelo espanhóis, os membros da Liga Católica partem para o combate, agora em Ivry, hoje Ivry-la-Bataille, no departamento de Eure, região de Haute-Normandie .
A Bataille d'Ivry, de 14 de marco de 1590, vitória decisiva de Henrique IV.
De um lado:
Henrique IV, e seus tenentes François de Montpensier , Jean VI de Aumont , Armand de Gontaut-Biron , François de Bourbon-Conti , Claude de Tremoille , Maximiliano de Bethune (Marquês de Rosny, futuro Duque de Sully e futuro superintendente das Finanças ) e Teodorico Schomberg, 8.000 homens de infantaria e 2.000 cavalaria.
Do outro:
Charles de Mayenne e seus tenentes Charles Emmanuel, Duque de Nemours, Charles, Duque d’ Aumale, 12.000 soldados, entre esses estão mercenários alemães e suiços, bem como 4.000 cavaleiros, desses 2.000 são dos Países Baixos espanhóis sob o comando de e Philippe d'Egmont, súdito do Rei de Espanha, filho de Lamoral, Comte d'Egmont, Prince de Gavre, nobre dos Países Baixos anti espanhol.
Resultado:
Philippe d'Egmont foi morto e Mayenne, Nemours, e d’ Aumale fugiram, abandonando suas tropas.
O Rei se viu em situação difícil, mas foi salvo pelo Capitão Charles de Rambures, « le brave Rambures », que se tornou um grande companheiro de Henrique, que o fez Marechal de Campo, Conselheiro de Estado, vice-amiral de Picardie, governador de Bergerac.
Reunindo as Tropas, o Rei gritou:
: « Tournez visage, leur cria-t-il, afin que si vous ne voulez combattre, vous me voyez du moins mourir! »
T.L.: “Virem o rosto, se vocês não querem combater, pelo menos me vão ver morrer!”
A turma se inflam e volta para o combate... e...a Vitoria sorriu para eles.
Os alemães foram massacrados, os suíços poupados por Armand de Gontaut, seigneur de Biron, Maréchal de France.
O exército de Paris está completamente derrotado e essa batalha marcou o fim do exército da Liga Católica.
No dia seguinte Henrique IV vai caçar.
Todavia, Paris continua sendo abastecida pelo Rei de Espanha.
 Os Huguenotes/protestante estão insatisfeitos com ele.
O Duque de Mayenne, convoca Les États généraux de 1593, dits États de la Ligue, ou Os Estados Gerais de 1593, dito Estados da Liga, para escolherem um novo Rei, já que os católicos não aceitavam um Soberano que eles consideravam Herege, que foi aberto em 26 de janeiro de 1593 em Paris.
Como em toda grande assembleia conversa vai, conversa veem.
Até uma Infanta espanhola, Isabella, filha de Filipe II, Rei de Espanha, foi cogitada, mas contra ela havia a Lei Sálica.
O Cardeal de Bourbon havia morrido.
Carlos, Duque de Mayenne, da Casa de Guise, chefe inconteste da Liga católica (mais fujão) se considerava o candidato mais legitimo para ser escolhido Rei de França, mas não deu para ele.
Muitos dos presentes querem negociar com Henrique IV.
A reunião de 29 de abril levou a uma trégua.
Nesse meio tempo, Gabrielle d'Estrées, amor da vida do Rei, o aconselha a renunciar a Fé Calvinista, a Sã Doutrina.
Então, Renaud de Beaune de Semblançay, Arcebispo de Bourges e Sens, abade de Saint-Florentin de Bonneval, que por ter apoiado ao Rei e a Gabrielle, foi nomeado Grande Capelão da França, Grand aumônier de France, que em 27 de fevereiro de 1594, o Unge e o Coroa na Catedral de Chartres, pois Reims estava nas mãos da Liga, comunica aos membros dos Estados Gerais que o Rei quer abjurar a Fé Calvinista, a Sã Doutrina.
Ce était une fureur, foi um furor.
E Henrique IV abjurou o protestantismo na Basílica de Saint-Denis.
Afinal, "Paris vale bem uma missa".
Continua...


La Dame au bain
François Clouet
portrait de Gabrielle d'Estrées,
son enfant César et son nourrisson Alexandre,
1er quart du xviie siècle,
Musée Condé.

A Dama na Banheira
De François Clouet
Retrato de Gabrielle d'Estrées,
seu filho César e seu bebe Alexander
Primeiro trimestre do século 17,

Musée Condé.