sábado, 18 de abril de 2015

CASA MEDICI 2

Continuação
Casa Medici 2
Soberanos da Toscana:
Duques de Florença e Grão- Duques da Toscana


Stemma del Granducato dal 1562 al 1737

Nome
Governo
Casamentos
Notas

Começo
Fim


Cosimo, o Velho
(27 de setembro 1389-1º agosto 1464)
Setembro de 1434
1 de Agosto de1464
Condessa de 'Bardi 
duas crianças
Primeiro Senhor de facto de Florença


Piero, o gotoso
(1416-2 dezembro 1469)
1 de Agosto de1464
2 de Dezembro de1469
Lucrezia Tornabuoni 
dois filhos e três filhas
filho de Cosimo


Lorenzo, o Magnífico
(1 Janeiro 1449-9 abril 1492)
2 de Dezembro de1469
9 de abril de 1492
Clarice Orsini 
três filhos e cinco filhas
filho de Piero


Giuliano de 'Medici
(28 de Outubro 1453-1426 abril 1478)
2 de Dezembro de1469
26 de abril de 1478
-
com seu irmão Lorenzo, assassinado


Piero a Infeliz
(15 de Fevereiro 1472-1428 dezembro 1503)
9 de abril de 1492
9 de Novembro de1494
(deposição)
Alfonsina Orsini 
três filhos e uma filha
deposto e exilado


Cardeal Giovanni de 'Medici
(11 de Dezembro 1475-1º dezembro 1521)
1 de Setembro de1512
09 março 1513
(eleito Papa)
-
filho de Lorenzo, o Magnífico, Leo X como papa


Giuliano, duque de Nemours
(12 de março 1479-1417 março 1516)
9 de março de1513
17 de março de1516
Filiberta 
nenhum filho
filho de Lorenzo, o Magnífico


Lorenzo, Duque de Urbino
(4 de Setembro 1493-4 maio 1519)
17 de março de1516
4 de maio de 1519
filho de Piero da Lamentável


Cardeal Giulio de Medici
(26 de Maio 1478-1425 setembro 1534)
4 de maio de 1519
19 de Novembro de 1523
(eleito Papa)
-
filho natural, então legitimado, Giuliano de 'Medici,
arcebispo de Florença; Clemente VII como Papa


Ippolito de 'Medici
(1511-1510 agosto 1535)
19 de novembro de1523
16 maio 1527
(deposição)
-
filho ilegítimo de Giuliano duque de Nemours

eles foram expulsos pelo povo após a notícia do saque de Roma

Alessandro de 'Medici
(22 de Julho 1510-6 janeiro 1537)
19 de novembro de1523
16 maio 1527
(deposição)
Margaret da Áustria 
Sem crianças
filho ilegítimo de Lorenzo II ou do cardeal Giulio

Alessandro de 'Medici
(22 de Julho 1510-6 janeiro 1537)
12 de agosto de1530
Abril 1532
(torna-se Duque)
Margaret da Áustria 
Sem crianças
voltou ao poder após o " Cerco de Florence


Duques de Florença, 1532-1569 


Alessandro
(22 de Julho 1510-6 janeiro 1537)
Abril de 1532
6 de janeiro de1537
Margaret da Áustria 
Sem crianças
assassinado


Cosimo I
(12 de Junho 1519-1521 abril 1574)
6 de janeiro de1537
27 agosto 1569
(torna-se Grão-Duque)
Eleonora de Toledo 
sete filhos e quatro filhas
Grão-Ducado da Toscana, 1569-1801 

Cosimo I
(12 de Junho 1519-1521 abril 1574)
Ele morreu 21 de Abril de 1574 , aos cinquenta e cinco anos, já severamente afetada por um acidente vascular cerebral que teve dificuldade de locomoção e removeu a palavra.
27 de agosto de1569
Em 1574 ele abdicou em favor de seu filho Francesco, aposentando-se na Villa di Castello , perto de Florença.

Eleonora de Toledo 
sete filhos e quatro filhas
Em janeiro do ano seguinte, ele foi coroado pelo próprio Papa Pio V, em Roma. Alguns historiadores especulam que a aproximação entre Pio V e a subsequente concessão do título âmbito grão-ducal acontecer com a entrega traiçoeiramente herege Carnesecchi Peter , que se refugiara em Florença confiante na proteção do Duque mesmo.

Francisco I
(25 de março 1541-1519 outubro 1587)
1574
19 de outubro de1587
(1)     Joana da Áustria 
dois filhos e seis filhas.
Uma de suas filhas é Maria de Medici, futura Rainha de França
Ver abaixo
(2) Bianca Cappello 
um filho
filho de Cosimo I,
que morreu em circunstâncias não totalmente apurada, parece que foi envenenado junto com Bianca Cappello.

Ferdinand I
(30 de Julho 1549-7 fevereiro 1609) Cardinale diacono di Santa Maria in Domnica
Cardinale diacono di Sant'Eustachio
Cardinale diacono di Santa Maria in Via Lata
Cardinale Protodiacono
19 de outubro de1587
7 de fevereiro de1609
Christina de Lorraine 
cinco filhos e quatro filhas
filho de Cosimo I,
Cardinal, deixou as Ordens para se casar
Duca di Firenze e Granduca di Toscana

Cosimo II
(12 de Maio 1590-1528 fevereiro 1621)
7 de fevereiro de1609
28 de fevereiro de1621
Maria Maddalena da Áustria 
cinco filhos e três filhas
filho de Ferdinand I

Ferdinand II
(14 de Julho 1610-1623 maio 1670)
28 de fevereiro de1621
23 de maio de1670
Vittoria della Rovere 
duas crianças
filho de Cosimo II

Cosimo III
(14 de agosto 1642-1631 outubro 1723)
23 de maio de1670
31 de outubro de1723
Marguerite Louise d'Orléans 
dois filhos e uma filha
filho de Ferdinand II

Gian Gastone
Giovanni Gastone de' Medici, meglio noto come Gian Gastone o Giangastone
(24 de Maio 1671-9 julho 1737)
31 de outubro de1723
9 de julho de 1737
filho de Cosimo III,
com ele morreu a Dinastia Médici
'ultimo Granduca di Toscana di Casa Medici
Sifilítico e homossexual.

O cotidiano do Grão-Duque Gian Gastone não era cercado de pompa e circunstância, pois “não gostava da vida de Corte, não tinha ambições e metas, nem energia para o trabalho ​​e aparecer em público para ele era uma tortura. Mostrou-se apenas nos primeiros anos de seu reinado, em seguida, permaneceu fechado, primeiro em seus apartamentos, em seguida, em seu quarto, e, finalmente, só em sua cama, que sistematicamente se recusou a sair por meses”.
Recebeu ministros e embaixadores na cama.
Gian Gastone, na cama, almoçava às cinco da tarde e jantava às duas da manhã.
Seus cães dormiam e comiam com ele.
Sujo, imundo, fedia a tabaco, vinho e esperma.
De ressaca costumava vomitar.
Executava as necessidades do corpo na cama, ou seja, fazia cocô e pipi no leito.
Assistia espetáculos variados de pantomina, e fez chegar um burro de um grupo de acrobatas, e até ursos, em seu quarto.
Foi introduzido nas práticas homossexuais por seu parente Francesco Maria de' Medici, cardinale di Santa Romana Chiesa, que foi destituído pela Santa Sé.
Seu tornou amante de Giuliano Dami, um camponês de beleza física excepcional, que era “noivo” do Marquês Ferdinando Capponi, os Capponi eram uma antiga família de Florença, mas que dele abriu mão para presentear a Gian Gastone.
O “presenteado” passou a ter força no governo, pois era amante homossexual passivo e sem vontade.
Giuliano Dami foi o grande motivo de Gian Gastone abandonar sua esposa Anna Maria Franziska de Saxe-Lauenburg, filha de Julius Francis, Duque de Saxe-Lauenburg, e de Maria Augusta Hedwig do Palatinado-Sulzbach, Condessa de Palatinado-Sulzbach, que pelo primeiro casamento com o arquiduque Francisco de Sigismund Áustria Tirol, tornou-se Arquiduquesa d ' Áustria Tyrol.
Giuliano Dami organizava orgias homossexuais para assim controlar seu amante.
O número de ‘garotos de programa’ contabilizados foram de 370, todos de origem humilde, camponeses, e foi fácil contabilizar porque eles eram pagos.
 Esses garotos eram “chiamati "ruspanti" perché pagati con le monete dette "ruspi", ou “chamado de " ruspanti " porque pagaram com moedas chamadas "Ruspi".
Pré escolhidos, tinha que passar pelo crivo do Grão-Duque deitado em sua cama, que olhava se tinham dentes brancos, se eram aloirados, se tinham boa respiração (medo de tisica), se andava com graça, e principalmente se eram bem- dotados.
Se gostava ficava na cama, senão ia para fora do quarto sendo insultado pelo Soberano.
Gian Gastone era masoquista, gostava de levar uns safanões e empurrões, tinha o prazer de insultar e injuria suas amantes de ocasião e ser injuriado por eles, aqueles jovens sem eira, nem beira, que foram previamente instruídos por Giuliano Dami para maltratar e insultar o Grão-Duque de Toscana, um Soberano pela Graça de Deus e confirmação Papal.
Eu não vou traduzir isso, mas tenho que registar essas baixarias:
« farsi dare del coglione, e del viso di cazzo, e becco fottuto, e per forza voleva che così lo trattassero” e « volendo toccare e sentire quanto era entrata la lancia, e sembrandogli poco penetrare diceva, pigiate, pigiate »
" Se o Grão-Duque não estava satisfeito com os tabefes, com os insultos verbais, com as relações sexuais do escolhido, surubas eram organizadas rapidamente, com ele e com Giuliano Dami, tanto que toda noite, um grupo, dez a doze ‘garotos de programa’, ficava na antessala do quarto ducal, para rapidamente entrar nos jogos sexuais, praticados bem a gosto do Soberano.
Além disso, ele gostava de ser roubado e os garotos eram autorizados a roubar os objetos de valor do Grão-Duque e vendê-los para os comerciantes, que, em seguida, voltavam a oferecer para o Grão-Duque, que os comprava rindo.
Gian Gastone, certa convidou-os os funcionários judiciais para almoçar, ficou bêbado, começou a arrotar, vomitou sobre a toalha de mesa e limpou a boca com a peruca cachos.
O Grão-Duque proibiu todos para limpar sua cama e logo após a vomitada recebeu a visita de um embaixador (o quarto foi inundado com rosas para cobrir o cheiro) e só depois que sua cunhada Violante Beatrice di Baviera desmaiou com o cheiro, foi que ele autorizou a limpeza.
Era um porco...
Certamente se vivesse em nossos dias seria um aidético, pois sifilítico já era.
Na manhã do dia 8 de julho de 1737, Giovanni Gastone de' Medici, ou Gian Gastone, Duca di Firenze e 'último Granduca di Toscana di Casa Medici, chamou Don Ippolito Rosselli, prior da igreja de Santa Felicita, e confessou seus pecados.
Recebeu a extrema-unção.
Fixando o crucifico que o Reverendo lhe oferecia para beijar, exclamou:
"Sic transit gloria mundi. "
T.L.: “Assim passa a glória do mundo."
As orações começaram sem eu quarto.
Às duas e vinte da tarde de 9 de julho de 1737, Gian Gastone morreu em paz.
No quarto estava sua irmã, Anna Maria Luisa de' Medici, ou Ludovica, casada com Johann Wilhelm II, Príncipe-Eleitor palatino, Duque de Neuburg, de Jülich, de Berg, do Alto Palatinado e Cham, Conde de Megen, da Dinastia de Wittelsbach, portanto Princesa-consorte de todos esses domínios do marido.
A Princesa-consorte Palatina empunha tanto respeito que Giuliano Dami fugiu que nenhum dos historiadores conseguiram saber onde ele foi parar.
Ascendenza patrilineare, ou ascendência patrilinear:
Medico di Potrone, 1046-1102
Bono di Potrone, 1069-1123
Bernardo di Potrone, 1049-1147
Giambuono de' Medici, 1131-1192
Chiarissimo de' Medici, 1167-1210, legato a Siena
Filippo de' Medici, detto "Lippo", ?-?
Averardo de' Medici, m.1286
Averardo de' Medici, m.1318, gonfaloniere di Giustizia (1314)
Salvestro de' Medici, detto "Chiarissimo", m.1319, legato a Venezia
Averardo de' Medici, detto "Bicci", m.1363
Giovanni di Bicci de' Medici, 1360-1429
Lorenzo di Giovanni de' Medici, 1395-1440
Pierfrancesco di Lorenzo de' Medici, 1430-1476
Giovanni di Pierfrancesco de' Medici, 1467-1498
Giovanni dalle Bande Nere, 1498-1526
Cosimo I de' Medici, Granduca di Toscana, 1519-1574
Ferdinando I de' Medici, Granduca di Toscana, 1549-1609
Cosimo II de' Medici, Granduca di Toscana, 1590-1621
Ferdinando II de' Medici, Granduca di Toscana, 1610-1670
Cosimo III de' Medici, Granduca di Toscana, 1642-1723
Gian Gastone de' Medici, Granduca di Toscana, 1671-1737

Faziam 200 anos, desde 1537, que a Casa de Medici havia ascendido ao Poder com Cosimo I de 'Medici, o segundo Duque de Florença e primeiro Grão-Duque da Toscana, e tudo foi posto a perder por esse doudivanas, esse irresponsável, que punha os prazeres da carne a frente de suas obrigações como Soberano.


Gian Gastone de' Medici
l'ultimo Granduca di Toscana
Franz Ferdinand Richter (1737).
Pintor Polonês.

Mais, precisamos falar de Maria de Medici que casou com Henrique IV, Rei de França e de Navarra.
Francisco I de Médici (*Florença, 25 de março de 1541 — +Florença, 19 de outubro de 1587) foi o filho mais velho de Cosme I de Médici e Eleonora de Toledo. Foi Grão-Duque da Toscana de 1574 a 1587.
Um Grão-duque desinteressado por política, gostava de ciências, a alquimia, a arquitetura e a decoração, tanto que construiu o Teatro Medici, bem como fundou a Accademia della Crusca. Iniciou a construção de uma galeria de pinturas e artesanato, a que chamou de "studiolo, e ampliou e embelezou a Villa Medici e construiu e decorou a Villa Medicea di Pratolino.
Em 18 de dezembro de 1565, casou-se com Joana de Habsburgo, Arquiduesa da Áustria, filha de Fernando I, Imperador do Sacro Imperador Romano-Germânico, Arquiduque e Duque da Áustria, Rei da Hungria e da Boêmia, e da Croácia em 1540, Duque da Carniola, Duque da Caríntia, Duque da Estíria e Conde do Tirol, irmão e herdeiro do Império do Imperador Carlos V, da Casa de Habsburgo, e de Ana Jagelão, filha de Vladislau II, Rei da Hungria e da Boêmia e de Ana de Foix-Candale.
Francisco e Joana tiveram os seguintes filhos
Leonor de Médici (1566 − 1611), casou em 1584 com seu primo Vicente I Gonzaga, Duque de Mântua (1562 − 1612);
Romola de Médici (? - 1568);
Ana de Médici (1569 − 1584);
Isabel de Médici (1571 − 1572);
Lucrécia de Médici (1572 − 1574);
Maria de Médici (1573 − 1642), casada em 1600 com Henrique IV de França (1553 − 1610);
Filipe Cosme de Médici (1577 − 1582), herdeiro, morto muito jovem;
Menino sem nome (1578 − 1578), morto no ventre da mãe por causa de uma queda de escada.
Segundo consta a Grã-duquesa caiu da escada, abortou, e estava se restabelecendo, porem morreu logo a seguir, o que se suspeita é que ela foi envenenada por Bianca Capello, amante do marido, em 11 de abril de 1578,
Bianca Capello queria ver Antônio, um bebe adotado que ela dizia ser filho deles, como Herdeiro do Grão-ducado, mas esqueceu que a Corte e as potências estrangeiras, Sacro Império e a Espanha, essa governada por Felipe II, primo da Grã-duquesa Joana, haviam já aclamado Felipe, filho legitimo dos Grão-duques, batizado por causa do Soberano espanhol, a Coroa Grã-Ducal, portanto o plano não deu certo.
Logo após a morte da Grã-Duquesa Joana, Francisco casou com Bianca Cappello, viúva, cujo marido havia sido assassinado, a mando de Francisco I.
Francisco I morreu em 19 de outubro de 1587, no mesmo dia que Bianca Capello, ambos envenenados.
Por não possuir descendência masculina, ao morrer foi sucedido por seu irmão mais novo, Fernando I de Médici.
Foi nessa confusão que nasceu Maria de Medici...
Continua....



Francisco I de Médici, por Peter Paul Rubens